quarta-feira, 8 de agosto de 2012

VISUAIS - FOTOGRAFIAS DE MÁRIO EDSON - 4 DE SETEMBRO DE 2001

JORNAL A TARDE SALVADOR, TERÇA-FEIRA, 04 DE SETEMBRO DE 2001



                                                           FOTOGRAFIA
O Conjunto Cultural da Caixa Econômica exibe a exposição Anjos da Chapada, assinada pelo fotógrafo baiano Mário Edson. A mostra fica aberta até 28 deste mês e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira. São 25 fotografias em preto-e-branco, retratando o universo infantil da comunidade de Remanso, lugarejo situado a 30 quilômetros do município de Lençóis, na Chapada Diamantina, com uma população de cerca de 30 famílias que sobrevivem da caça e da pesca. O projeto é fruto de várias viagens, com registros em P&B e em cores, feitos pelos artistas nos últimos dois anos, com o objetivo de mostrar a realidade de Remanso buscando conscientizar a população da responsabilidade social com as comunidades mais carentes, despertando, assim, o cooperativismo e a cidadania. Com esta exposição, que também comemora o mês da fotografia, Mário Edson pretende registrar a importância dessa forma de expressão como linguagem artística e cultural, além de ser instrumento para a formação educacional da sociedade. Durante o período em que a mostra estiver em cartaz, o artista estará fazendo visitas monitoradas que deverão ser previamente agendadas pelo telefone 3322-0219-, além de ministrar uma oficina de fotografia para adolescentes.
Foto de Mário Edson, da exposição Anjos da Chapada.

CÍRCULOS E CICLOS

A artista plástica Rosa Lourenço apresenta a exposição Círculos e Ciclos, desde ontem, na Galeria Moacir Franco, no Teatro XVIII (Pelourinho). A partir de um estudo sobre mandalas - que representam os ciclos contínuos da vida se expandindo de um ponto, o centro -, ela constrói painéis, utilizando materiais naturais, como madeira, cordas, pedras (citrino, esmeralda, quartzo branco, pirita, dentre outras) e sementes. Assumidamente apaixonada pelas formas circulares, a artista acredita que os elementos naturais podem ser considerados pontos de conexão com o planeta. Sobre o processo criativo, ele afirma que, após iniciar as pesquisas sobre mandalas, novas concepções para o trabalho foram surgindo com o tempo, seguindo o que considera um ciclo natural de desenvolvimento.
“São formas que têm o poder de ampliar nossa percepção sobre os ciclos da vida, fazendo com que a gente esteja sempre buscando o centro”, ressalta.  Círculos e Ciclos  é a primeira exposição de Rosa Lourenço, que vive atualmente em São Paulo, tendo iniciado a trajetória artística há pouco, mais de cinco anos.

                                                                      PAISAGENS
A artista paulista Renata Vasconcelos Simões retorna, após um ano, ao Museu Náutico, para expor várias telas sobre paisagens. A artista consegue o entrelaçamento de tonalidades dando uma atmosfera individual à vegetação. O verde prevalece mostrando a preocupação dela com a natureza. Renata, profissionalmente, está envolvida com processos, pois é procuradora em São Paulo, mas tem uma incrível vocação que a está puxando para as artes. Intitulada Paisagens do Brasil: Um Novo Olhar, a mostra será exposta a partir do dia 1º de outubro. Aguardem.
Tela de Renata  Vasconcellos, da mostra Paisagens do Brasil. Um novo olhar.