domingo, 12 de agosto de 2012

VISUAIS - PINTURAS E OBJETOS DE ALMANDRADE - 27 DE MARÇO DE - 2001


 JORNAL A ATARDE SALVADOR, TERÇA-FEIRA, 27/03/2001

              PINTURAS E OBJETOS DE ALMANDRADE

 Na próxima sexta-feira, às 20 horas, será aberta a exposição Pinturas e Objetos- Pequenos formatos, do arquiteto Almandrade. A mostra reúne trabalhos recentes do artista, entre objetos e pinturas, todos em tamanhos reduzidos. A sua intenção de reduzir o tamanho de seus trabalhos é de conseguir uma melhor integração entre as obras e o espaço da galeria, facilitando a aproximação e contemplação do público, que poderá visitar a mostra até o dia 17 de abril, de segunda a sexta, das 9 às 21 horas, e sábado, das 16 às 21 horas, com entrada franca. A proposta artística de Almandrade convida o espectador a pensar sobre a própria natureza da arte. Ele é um artista provocador e suas obras geralmente não deixam o espectador apenas num estado de contemplação.
Elas são instigantes e provocam discussões. São trabalhos sintéticos e têm um vocabulário às vezes rebuscado, necessitando de um tempo para ser assimilado. Por outro lado, neles sentimos a presença nas linhas e espaços de uma influência da formação arquitetônica do autor.
Reprodução da obra de Almandrade que ilustra o convite da mostra.

                    COLEÇÃO INGLESA DE FEIRA EM BRASÍLIA

O segundo maior Centro de Cultura do País - Centro Cultural Banco do Brasil -, em Brasília, está expondo coleções do Brasil, constando da Coleção Inglesa do Museu Regional de Arte do Cuca /Uefs em Feira de Santana-Bahia; do Museu de Arte Assis Chateaubriand ,em Campina Grande , Paraíba e do Museu de Arte Contemporânea de Olinda - Pernambuco. A Coleção Inglesa merece destaque, segundo Gil Mário, porque “por sua liberdade de composição, pertenceu à Escola de Londres nas décadas de 50 e 60. Sendo assim, o museu tem a sorte de possuir 30 exemplares deste período, permitindo o estudo da evolução da pintura inglesa dessa fase e tornando-se fonte de pesquisa única na América Latina. Assis Chateaubriand demonstrou que, apesar de artistas emergentes na época da sua aquisição, seus assessores conseguiram prever as trajetórias de sucesso ao ponto de acertarem em mais de 80% dos 27 artistas e 30 obras que a compõem”. E continua Gil Mário: “Está aqui a principal atração e motivo do constante assédio de outros museus, ao tentarem parcerias para a exibição da referida Coleção nas suas comunidades, o que muito engrandece e justifica o cuidado e o carinho que a Uefs, através do Cuca, vem dispensando-lhe. Recentemente, estes trabalhos foram totalmente restaurados, pela especialista Ana Maria Villar, e apresentados ao público no MAM-BA”.

                        NOVA LEVA NA BELAS ARTES

Acontecerá na escola de Belas Artes da Ufba, de 5 a 15 de abril próximo, a exposição Nova Leva, reunindo trabalhos das mais variadas técnicas das artes plásticas, mostrando a produção recente e de alta qualidade expressiva dos artistas atuantes na cidade de Salvador, resgatando o espaço da EBA como centro criador em artes visuais.
E também como uma opção para realização de exposições e manifestações artísticas diversas. Vão expor, os estudantes e artistas Adriano Castro, Alexandre Aguiar, Carlos Irmão, Cristiano Píton, Cristina Lianos, Emerson Jambeiro, Fábio Duarte, Gepeto, Jaime Figura, Jonny, Lula Velloso, Martina Machado, Márcia Julieta, Paulo Nerys, Rita Teixeira, Sheila Cajazeiras, Silverino Jú, Taís Abreu, Vanessa Almeida e Wilton Bernardo.