sexta-feira, 17 de agosto de 2012

VISUAIS - ESTÍMULO À CRIATIVIDADE - 8 DE AGOSTO DE - 2000

JORNAL A TARDE SALVADOR, 08 DE AGOSTO DE 2000

                       ESTÍMULO À CRIATIVIDADE


Uma equipe de bons artistas está reunida num espaço dedicado às artes, no Caminho das Árvores. Sob a batuta, do mestre Ailton Lima, lá estão alguns profissionais da arte passando seus ensinamentos para as pessoas que têm sensibilidade e desejam seguir carreira artística. Agora, foi organizada uma exposição dos trabalhos realizados em várias edições de um dos cursos, sendo este ministrado por Edson Calmon, um artista de larga experiência no mercado. O local da exposição é a Escola Caminho das Artes, na Rua Alamedas das Cajazeiras, 410, Caminhos das Árvores. A mostra será aberta nesta quinta-feira, a partir das 19 horas. Atualmente, está aberto um novo curso para aerografia, que também será administrado por Edson Calmon, no mês de setembro próximo.
Desta exposição, participam os alunos André Barbosa, Jorge Amaro, Ana Lorena, Lícia Polti, Lila Silva, Marcos Vinícius, Duto Simões, Ednildes, Ana Lúcia e Eli Pitágoras.
Reprodução de obra de André Barbosa, feito sob a orientação do artista Edson Calmon.

                                  TERRENOS NO ICBA

A exposição Terrenos, segundo informa os organizadores, tem o objetivo de aglutinar artistas que possuem em comum uma identidade de linguagem, fortes características criativas e de contemporaneidade, contribuindo na contemplação de atividades culturais referentes ao universo artístico crescente nas artes plásticas baianas. O título Terrenos tem a ver com os territórios explorados por cada artista. A mostra propõe um diálogo com a diversidade de conceitos que o próprio título sugere, Terrenos - os habitantes da terra; Terrenos - espaços delimitados na terra por individualidades; Terrenos - o espaço físico geográfico habitado por um determinado grupo social; Terrenos - enquanto território demarcado por limites geográficos ou políticos, os invisíveis às necessidades e pseudo necessidades do  mundo contemporâneo; Terrenos - enquanto caminho percorrido vivenciado, andado. A poética da sobrevivência, a preocupação pelo teto, conforto e sub conforto, o sonho da casa própria, a partilha do espaço aéreo, respirável e irrespirável. Induz e questiona o sentido de não sermos inquilinos de nós mesmos na terra (corpo, casa, terreno), mas a verdade de sermos parte integrante da herança histórica do planeta.

        RETRATOS DE GUSTAVO MORENO

Com a exposição Baianos Luz, o artista Gustavo Moreno apresenta suas pinturas pela primeira vez no MAM-BA. Compostos por uma série de 14 retratos de personalidades baianas, feitos em acrílica sobre tela, medindo 2,0 m 1,8m, os trabalhos podem ser vistos, durante a semana, das 13 às 21 horas; no sábado, das 15 às 21 horas e, no domingo, das 14 às 19 horas, já que a temporada relâmpago vai somente até este domingo (13). Moreno retrata, em preto-e-branco, 14 closes de baianos que, segundo ele, “contribuíram de alguma forma para o nosso desenvolvimento e cultura”. São eles: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Tati Moreno, Antônio Carlos Magalhães, Rodolfo Tourinho, Irmã Dulce, Mãe Stela, Elsimar Coutinho, Heitor Reis, Nizan Guanaes, Jorge Amado, Caribe e Lícia Fábio, estes dois últimos, baianos por adoção.
O artista Gustavo Moreno, ao lado de um retrato de sua autoria do escritor Jorge Amado.