terça-feira, 14 de agosto de 2012

VISUAIS - SÉRGIO RABINOVITZ - 10 DE DEZEMBRO DE - 2002


JORNAL A TARDE SALVADOR, TERÇA-FEIRA, 10 DE DEZEMBRO DE 2002.

                                     SÉRGIO RABINOVITZ

Pinturas, desenhos e gravuras do artista Sérgio Rabinovitz serão mostrados ao público, a partir do próximo sábado, pela Mosaico Galeria de Artes, no SuperClubs Breezes - Costa de Sauípe, com término  previsto para o dia 17 de março de 2003. O grande diferencial do artista é que ele tem um forte traço gestual e uma pincelada larga com vibrante uso das cores em seus trabalhos, para traduzir a vida das ruas e de sua gente. Foi durante os seus estudos em Nova Iorque que ele pode sentir a força da presença de pichadores de rua, e isso o influenciou para soltar o seu traço. Ele utiliza uma linguagem contemporânea e uma temática com cores vibrantes na concepção do desenho, no gesto da pintura, na caligrafia do cotidiano. Sérgio é um artista que capta esta manifestação puramente urbana e a presença em fragmentos dentro de seu conceito criativo. “Meus trabalhos são bastante espaciais”, afirma Sérgio, “ e neles procuro um grande impacto visual, tratando essencialmente do cotidiano por uma visão bastante abstrata e espontânea, revelando uma realidade que estimule o espectador a participar ativamente e construir ele também a sua realidade sobre a minha visão de artista”. E continua: “Vejo a pintura, essencialmente, como registro de passagem, da passagem do tempo e do espaço, registro da passagem do homem sobre a terra e da sua ação transformadora, da passagem de um indivíduo e da sua visão do mundo e do homem ao meu redor. Percorro minhas telas com a ansiedade do grafiteiro que percorre os muros da cidade. Escutando o tempo na contemplação das inscrições futuras. Assim me faço pintura”.
Reprodução da obra de Sérgio Rabinovitz que ilustra o convite da exposição.


                                                 HOMENAGEM A MATILDE
Uma homenagem merecida será prestada a Matilde Matos , hoje.Formada em Letras anglo-germânicas, sócia-fundadora de uma escola de inglês, ela tem dado uma contribuição inestimável às artes plásticas  desde 1959,escrevendo textos críticos e crônicas sobre os artistas baianos. Participou das XII, XIII e XIV Bienais Internacionais  de São Paulo, juntamente com o pessoal do Etsedron, grupo que foi agraciado com o Prêmio Governador São Paulo, em 1974. Ela receberá uma placa no Caminho das Árvores. Matilde é uma dama, uma pessoa sempre disposta a ajudar os artistas sempre com uma palavra de orientação, às vezes até duras, porém, sempre verdadeiras.Tem senso crítico não apenas sobre o ,movimento artístico, mas também, sobre a vida, o país, o mundo.
Admiro Matilde mesmo nos momentos em que discordamos.

                                                  GERAÇÕES REUNIDAS
Estão reunidos numa coletiva, artistas de várias gerações fechando a programação deste ano na Galeria Acbeu. Art For Sale apresenta, entre os dias 12 e 28 deste mês, obras de 35 artistas conhecidos e de alguns ainda sem projeção no mercado. Esta mistura é boa porque dá oportunidade de as pessoas conhecerem novos talentos. A exposição é patrocinada pela Braskem. A proposta é exigir uma obra de cada artista em técnicas diversas: pintura, desenho, cerâmica, fotografia e arte digital, dentre outras. As peças têm dimensões limitadas, não passando de 20 cm x 20 cm , e serão vendidas a preços acessíveis, permitindo a participaação de grande número de artistas e viabilizando a aquisição da obra. A idéia é estimular as vendas e que elas possam ser compradas e levadas na mesma hora, sem precisar esperar o término da exposição. A obra vendida será suibstituida por um outro trabalho de cada artista. Entre os expositores estão nomes como Bel Borba, com suas temáticas contemporâneas; Cesar Romero, que traz seu vínculo com a raiz popular da Bahia e do Nordeste; Juarez Paraíso , com sua arte visceral; Juraci Dória, mostrando o universo sertanejo; Maria Adair, com suas pinturas de paredes, móveis, chão, tetos e objetos de arte; Almandrade , com seu geometrismo; Viga Gordilho, que utiliza materiais diversos em suas pinturas; Justino Marinho, com suas pinturas, fruto de uma imensa experiência cultural, artesanal e estética. Além destes , participam também, Alessandro Cesar, Ayrson Heráclito, Carlínio França, Carmen Penido, CMallett ( Célia Mallet) Celeste Almeida, Conceição Fernandes, Daniel Steele, Edgard Oliva, Edson Calmon, Gilson Maciel, Graça Ramos, Ieda Oliveira, Isa Moniz, Márcia Abreu, Márcia Magno, Marlene Cardoso, Maria Luedy, Guel Bittencourt, Rener Rama, Rina Dalence,Zau Pimentel, Zélia Nascimento, Zuarte Júnior; os feirenses Jorge Galeano, José Arcanjo e Maristela Ribeiro.