quinta-feira, 16 de agosto de 2012

VISUAIS - MOSTRA REÚNE DEZ ARTISTAS - 13 DE JUNHO DE - 2000

JORNAL A TARDE TERÇA-FEIRA, 13 DE JUNHO DE 2000.

                        MOSTRA REÚNE 10 ARTISTAS

Um pequeno resumo das artes plásticas que têm sido feitas nos últimos anos do Estado será mostrado, a partir desta quinta-feira, na Leiro Design Center (Pituba), reunindo 10 artistas baianos. A mostra integra a programação do Projeto 2000, evento que combina arte, arquitetura e design e propões novas formas de pensar a interrelação dos três. Por isso, a arquiteta Celeste Leão, responsável pela galeria, criou um espaço no qual quadros e esculturas convivem com sofás, cadeiras, tapetes, cortinas, luminárias e até um computador. É, normalmente, este o ambiente em que vai conviver a obra de arte ou será colocada numa sala de museu, se o seu autor tem realmente status para ter uma obra inserida numa coleção de um deles.
A curadoria da mostra Bahia Contemporânea é do artista Justino Marinho, que selecionou obras de geração e estilos distintos, mas que representam bem o que se tem produzido, principalmente, na pintura, nas últimas décadas: Juarez paraíso, Márcia Magno, Edson Calmon, Guache Marques, Ayrson Heráclito, Márcia Abreu, Beth Souza, Renner Rama, Carlínio e Zau Pimentel. “São pessoas de gerações diversas, com propostas variadas, possibilitando ao público conhecer um pouco de arte contemporânea baiana”, afirma Justino.

                             LÍGIA MILTON EXPÕE EM SÃO PAULO

Uma das damas das artes plásticas da Bahia e pintora Lígia Milton vai expor de 15 a 28 deste mês,na Galeria Mali Villas- Boas, na Rua Bento de Andrade, na capital paulista.
Quando falo em dama ,refiro-me a sua dignidade, na convivência com as pessoas e ao seu talento,coerência com o trabalho que vem desenvolvendo há vários anos. Por diversas vezes, já falei sobre sua técnica – a placidez que a gente sente ao olhar uma obra de sua autoria. Mas nunca é demais. Examinando a tela Sublime Paz ( foto) vemos esta canoa quase flutuando num mar vermelho e uma ponta de terra com árvores de cores diversas. A areia branca contrasta com o mar e o  céu alaranjado. Uma imagem que só pode sair da criação de um poeta da cor. Como um poema não precisa de lógica, não precisa de explicação, apenas sentimento, esta obra nos eleva o espírito e torna prazerosos os instantes em que a observamos.

                                    PEDRO MARTINELLI LANÇA LIVRO
 O fotógrafo Pedro Martinelli , lança no próximo dia 19, o livro Amazônia: O Povo da Águas, no Museu da Imagem e do Som, onde faz um histórico do caboclo, sua situação social e a crescente destruição da floresta.É um livro documental, no qual enfatiza a questão social e ecológica . Nas 256 páginas do livro ele registrou a extração do pau- rosa, essência de muitos perfumes famosos como o Chanel n° 5, e a pesca do pirarucu. Os texto foram feitos por Leão Serva e Sylvia Monteiro. Na foto a capa do livro.