sexta-feira, 10 de agosto de 2012

VISUAIS - CÉSAR EXPÕE EM FEIRA - 7 DE MAIO DE 2002

JORNAL A TARDE SALVADOR, TERÇA-FEIRA, 07 DE MAIO DE 2002


          


CÉSAR EXPÕE EM FEIRA
Mais uma vez, César Romero surge no cenário das artes plásticas com uma exposição no Centro Universitário de Cultura e Arte, exatamente na Galeria Carlo Barbosa, em Feira de Santana. A mostra acontecerá no próximo dia 16, às 20 horas, ocasião em que lançará o César Romero – a Escritura do Brasil, de autoria do crítico Jacob Klintowitz. O artista é feirense de nascimento, psiquiatra e filho de Oxum. Recentemente, ganhou o prêmio Mário Pedrosa. Na realidade, César é um batalhador, um artista que cuida da imagem, que trabalha sério e vai conquistando os espaços, não apenas na Bahia, mas também no Sul do País. César tem a capacidade de captar detalhes. Na Série Platibandas, ele se debruça sobre as platibandas dos antigos casarões e recolhe detalhes das formas que, em suas obras, ganham mais plasticidade e cores diversas. Produz uma arte emblemática, que teve como mestre, em nosso País, o baiano Rubem Valentim, já falecido, que trabalhou durante grande parte da existência com toda uma simbologia inspirada na arte africana. Nas armas e também nos instrumentos das manifestações.
Na foto obra  da série Platibandas Emblemáticas, de César Romero.
                          LEILÃO NA MCR
O galerista Marcos Couri está convidando para o seu primeiro leilão deste ano, a ser realizado no dia 13, no Salão Ondina, do Hotel Blue Tree Towers (ex-Ceasars Towers), em Ondina. Ele apresenta várias obras importantes de Carlos Scliar, Réscala, Carybé, Raimundo de Oliveira, Iberê Camargo, Floriano Teixeira, Jenner Augusto, Di Cavalcanti, Jaime Hora, Sigaud, Inímá de Paula, dentre outros.
Como acontece com a maioria dos leilões realizados em Salvador, estão também relacionados obras de menor importância, que num critério mais seletivo seriam colocadas de fora.Basta um exame atento ao catálogo para consta o que afirmo.
Foto da obra Caçadores de Passarinhos, de Floriano Teixeira, é capa do catálogo do leilão da Galeria MCR.
                                    GUSTAVO MORENO
 
O artista Gustavo Moreno realiza a segunda exposição individual. A primeira aconteceu em agosto de 2000, no Museu de Arte Moderna da Bahia.
Agora, ele expõe na Mosaico Galeria de Arte, quando mostra o rumo assumido pelo seu trabalho e deixa clara a coerência com as conclusões anteriores. Após retratar personalidades de forma pessoal, utilizando recursos da nova figuração, Gustavo deixa de preocupar-se com a identificação imediata da imagem e recorta as figuras em partes, tirando-lhes a identidade para deixar transparecer apenas o sentimento. O que aparece são partes de um rosto. A busca do artista torna-se mais subjetiva e requer uma reflexão mais profunda do espectador.
Na foto reprodução da obra de autoria de Gustavo Moreno.