domingo, 12 de agosto de 2012

VISUAIS - CORES DE QUINTAL DE INHA BASTOS - 26 DE NOVEMBRO DE - 2002


SALVADOR,JORNAL A TARDE, TERÇA-FEIRA 26 DE NOVEMBRO DE 2002.


                     CORES DE QUINTAL DE INHA BASTOS



As obras de Inha Bastos, além da qualidade, nos reconduzem a lembranças de nossa infância,deixada para trás pelo correr incessante dos anos e pela busca desumana da sobrevivência. Elas nos possibilitam um momento de paz interior, de saudade renovada, de leveza do traço e das expressões.
 Fiquei mirando por algum tempo a tela Amigos de Infância e a me perguntar por onde andam meus amigos de infância que deixei para trás em Ribeira do Pombal. Alguns já se foram e outros estão espalhados por este mundo afora. É a vida, que tão bem Inha relembra nesta exposição.Nascida em Itabuna,curiosa,criativa, com habilidade para o desenho, ingressou na Escola de Belas Artes da Ufba, em 1970, dando início à carreira artística. Maria das Graças Fontes Bastos, seu nome de batismo, deixou a cidade natal e fixou-se definitivamente em Salvador. Inha Bastos, como gosta de ser chamada e assina as obras, sempre exerceu o ofício de artista paralelamente à atividade de coordenadora de oficinas de artes da Funasc, em Camaçari, e de professora de Desenho de Observação da Escola Baiana de Arte e Decoração – Ebade.
Reprodução da obra A Menina de Zizi, que compõe a mostra de Inha Bastos .

                                                 TRÊS ARTISTAS

A penúltima exposição da Galeria Acbeu, deste ano, reúne os artistas Stella Carrozo, Beth Souza e Paulo Pereira. Os três integram a nova geração das artes plásticas baianas, com trabalhos instigantes que apontam para uma saudável inquietação criativa. A exposição fica até 10 de dezembro, com entrada franca. O baiano Paulo Pereira desenvolve trabalhos na área da escultura. São objetos confeccionados em materiais diversos, mas sobretudo em madeira, sempre numa perspectiva inovadora e questionadora dos conceitos. Um trabalho reconhecido pela crítica desde 1989, quando participou e foi premiado no II Salão Baiano de Artes Plásticas. De lá para cá, o artista tem tido uma atuação constante, integrando coletivas e bienais, inclusive fora do Brasil. Individualmente, realizou duas exposições: em 1996, no Museu de Arte Moderna da Bahia , e em 2002, na Galeria Acbeu.

                                 MOSAICOS DE ADOLESCENTES


A exposição mosaico, que reúne peças produzidas por adolescentes de Salvador e Camaçari, participantes das Oficinas de Idéias, da Fundação José Silveira ( FJS), pode ser visitada até o dia 1º de dezembro, na Praça de Alimentação, do Aeroclube Plaza Show, na Boca do Rio. São quadros, vasos, espelhos, mesas, tendo como principais temas elementos marinhos, florais e natalinos. Muitas peças foram vendidas na abertura da exposição na última sexta-feira. A artista plástica Heliam Campos , que ministrou o curso de mosaicos e é responsável pelo design das peças, surpreendeu-se com o aproveitamento dos adolescentes.
\Acima á direita reprodução da foto onde vemos o Superintendente da FJS, Antônio Brito, e o juiz Salomão Rezedá visitando a exposição Mosaicos.