domingo, 12 de agosto de 2012

VISUAIS - GIL MÁRIO - 8 DE OUTUBRO DE 2002

JORNAL A TARDE SALVADOR, TERÇA-FEIRA, 08 DE OUTUBRO DE 2002
                                     

                                              OBRAS DE GIL MÁRIO



O artista Gil Mário, além de bom artista, é um animador cultural reconhecido em Feira de Santana. Nos últimos anos, quase todos os eventos artísticos culturais, naquela cidade e alguns em Salvador, contam com a participação dele. O artista realiza, atualmente, mais uma exposição, na qual predomina a influência da fauna e flora. As composições estão mais soltas tendendo a um abstracionismo, pois já utiliza elementos,, como as folhas de bananeira ou de palmeira qualquer e as distribui no espaço pictórico, sem a preocupação de formar uma figura pronta. Nessas telas, que expõe, no Museu de Arte Contemporânea (MAC), de Feira de Santana, com o apoio da Secretaria da Cultura, Esporte e Lazer do município que Gil Mário escolheu para morar. Ele é natural de Salvador, onde nasceu em 1947.
Na primeira sala, estão 20 telas, em que apresenta uma pequena retrospectiva da carreira artística. Na segunda, mais 20 trabalhos, nos quais predomina a temática da cultura popular, e, na terceira e última, estão as obras de sua atual fase.
Reprodução de foto de Gil Mário com um de seus trabalhos.

                                                   PRIMA OBRA DA FUNARTE

O projeto Prima Obra 2002-2003, promovido pela Funarte, em Brasília, e que visa estimular e apoiar a produção das artes plásticas nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do País está realizando as inscrições. Para participar, os artistas devem inscrever-se acatando as normas do processo da seleção, que é feito por intermédio de uma comissão indicada pelo órgão, formada por três membros de reconhecida atuação na área, entre professores de História da Arte e críticos. O saldo, segundo os organizadores, tem sido positivo, tanto como oportunidade de intercâmbio cultural entre os produtores e apreciadores das artes como no sentido de oferecer ao público uma visão significativa da arte contemporânea dessas regiões. Está expondo na Galeria Fayga Ostrower, em Brasília, o fotógrafo Kirosuke Kitamura, da Bahia, a partir desta quinta-feira, até o próximo dia 08 de novembro. Na última seleção, a comissão escolheu os artistas Marta Ibañez, do Distrito Federal; Herbert Rolim, do Ceará; Hirosuke Kitamara; da Bahia, Carlos Melo e o Grupo Aleph, de Pernambuco; Karina Dias, Luiz Oliviéri e Sandro Alves; do Distrito Federal, e Flávia Duarte, também de Brasília. As exposições estão sendo realizadas em seis grupos, algumas individuais e outras coletivas, sendo um total de seis mostras e a última será de Flávia Duarte, em 26 de junho do ano que vem.
Reprodução de foto de Hirosuke Kitamura, selecionada pela Funarte.

                                                                  BELINDA NEVES

Será aberta amanhã a mostra Movimentos ao Quadrado, da artista Belinda Neves, na Galeria Alliance Française.Ela utiliza, em suas obras, mosaicos que nos remetem aos trabalhos, que Bel Borba anda fazendo por aí nos quatros cantos da Cidade com pedaços de azulejos. As figuras esguias estão sempre em movimento e nada lembram a tristeza que pairava nos quilombos. A impressão que nos passam é que elas estão participando de uma alegoria qualquer.
Reprodução da obra Dança do Quilombo I da artista Belinda Neves.