terça-feira, 2 de julho de 2013

A ARGENTINA BEATRIZ E A HOLANDESA SIMONE NA CAÑIZARES

JORNAL A TARDE, SALVADOR, SÁBADO, 28 DE ABRIL DE 1981

Obra da artista argentina Beatriz Rota Rossi
A Galeria Cañizares apresenta os trabalhos das artistas Beatriz Rota Rossi e Simone-Marie até o próximo dia 9 de maio. Beatriz é titular das cadeiras de Estética, História das Artes e Evolução Visual das Artes Plásticas da Faculdade de Artes Plásticas de Santos. Natural de Buenos Aires, na Argentina, Beatriz radicou-se no Brasil onde já realizou várias exposições coletivas e individuais, além de viagens de estudos elaborando farta documentação principalmente sobre a cultura popular.
Constam ainda de seu currículum ilustração de obras de Plínio Marcos e de Oscar Von Pfhul e atividade no campo de teatro.Até 1977 desenvolveu técnicas gráficas, utilizando os cinzas para a figura humana e cores chapadas e vibrantes para os fundos. Suas cores delimitavam os campos estipulados para que a figura humana tratada em cinza de forma realista se destacasse do seu fundo como que não pertencendo a ele.
Assim conseguiu uma relação de figura e fundo que refletia, em seu entender uma realidade humana especialmente uma realidade latino-americana. Seu trabalho está assim identificado com a massa, com os índios, camponeses, pescadores, vendedores ambulantes. É portanto uma visão de cinzento que envolve a vida desta gente sempre massacrada por interesses os mais variados. Beatriz mostra então que a multiplicação dos objetos de consumo super-coloridos contrastam com o desbotamento sempre crescente do homem onde enxerga paisagem triste e cinzenta das chamadas zonas febris. Portanto, sua linguagem plástica é atual e completamente integrada com o nosso viver e ali ele como que documenta e protesta contra isto que acontece em prejuízo para muitos.
Isto aconteceu até 1977 e segundo ela " uma transformação ocorreu do ano passado para cá tanto no nível técnico como no da linguagem plástica. Mas o tema é o mesmo: o ser humano. Ela diz que está aproveitando o costume do litoral paulista e do Rio  e também algumas manifestações populares do Nordeste com suas festas maiores como o carnaval, natal etc e em cima disto desenvolve toda uma temática num ambiente humorístico. Aí está o nosso povo sonhando riso e rindo sonhos. Os valores trocados e por outro lado a velha pergunta: o que é uma máscara? Quem somos?"
O uso do pastel trouxe uma nova disciplina no uso do espaço e na distribuição dos campos, assim como na composição plástica.
 Simone-Marie com uma obra de sua autoria
Já a Simone-Marie é holandesa e reside em São Paulo. Também está preocupada com o homem e aí desenvolve seu trabalho.Ela está focada com a inversão do processo natural e afirma que vivemos uma vida onde a mente está separada do corpo. E que a evolução técnica conseguida pelo homem não vem sendo acompanhada por muitos, que ficam pra trás.
Outros estão operando como formigas irracionais. E este quadro que ela mostra apresenta as figuras de mulheres e de formigas laboriosas, que fazem as coisas automaticamente. Um trabalho de bico-de-pena razoável, que agrada.

             NOVO REGULAMENTO DO SALÃO JÚLIO KOELER

Com o objetivo de dar maior importância ao Salão Petropolitano de Artes Plásticas Major Júlio Koeler, (SPAP) o Secretário de Educação e Cultura Prof. José Ribeiro de Assis designou uma comissão para estruturar o seu novo Regulamento. Esta comissão foi composta da diretora do Departamento de Cultura, profª Hebe Machado Brasil, pela presidente da Câmara das Artes, conselheira Vera Pretz e pelo artista plástico Petrus Beekhuizen.
O novo Regulamento foi aprovado pelo prefeito Dr. Jamil Miguel Sabrá e publicado no Diário Oficial, no dia 18 de março.
Trata-se, realmente de oferecer uma importância maior ao Salão que vem sendo realizado anualmente em novembro, regulamentado desde 1968, mas que não acompanhou o desenvolvimento acelerado de outros salões, carecendo, pois, de sua atualização.
O 19º Salão Júlio Koeler vai ser lançado em agosto de 79, obedecendo já ao seu novo Regulamento.
DOS PRÊMIOS
Serão conferidos os seguintes prêmios:
1º prêmio- Distinção Honoris Arte- Salão Petropolitano de Artes Plásticas Major Júlio Koeler.Aquisitivo único, Colar e medalha (ouro) e 5 salários mínimos vigentes no país.
2º prêmio- Grande Premio Prefeitura Municipal de Petrópolis - Aquisitivo único: truféu e prêmio de 4 salários mínimos.
3º prêmio- Prêmio de Viagem ao Estrangeiro, representado por 1 passagem classe turista e estada para durante 30 dias, Aquisitivo único.
4º Prêmio- Viagem ao País. Aquisitivo único. 1passagem de aviai ida e volta a qualquer estado do Brasil com estada paga por 1 mês.
5º prêmio- Medalha de Ouro Cidade de Petrópolis, Clube 29 de Junho.
6º prêmio- Medalha de Prata Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Petrópolis.
7º prêmio- Medalha de Bronze Departamento de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Petrópolis.
Serão concebidas 4 Menções Honrosas para cada secção ( pintura, escultura, gravura e desenho).
As informações sobre o Salão Petropolitano de Artes Plásticas poderão ser solicitadas ao Departamento de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura da prefeitura de Petrópolis, Praça Visconde de Mauá nº 305. Petrópolis-25.600-RJ

           CARTAZES E POSTAIS DE MUSEUS

Universidades, entidades culturais, museus, agências de viagem, locais turísticos, lojas e pontos de embarque e outros logradouros públicos de todo o Brasil já estão recebendo da Funarte e da Embratur cartazes a cores de museus brasileiros com fotos de suas fachadas ou reprodução das principais peças de seu acervo.
E o primeiro resultado do Projeto Museu, convênio assinado entre a Funarte e a Embratur visando a divulgação no Brasil e no exterior dos museus brasileiros como ponto de atração-turístico-cultural. Para esta primeira etapa do projeto foram selecionados os Museus de Arte Sacra da Bahia, de Arte de São Paulo (Masp), Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro e Imperial de Petrópolis.

PEÇAS PROMOCIONAIS

Ao mesmo tempo já estão distribuídos cartões postais seis de cada museu que reproduzem as principais peças do acervo de cada um. Do MAM-BA, por exemplo, foram reproduzidas obras de Pancetti; Portinari, Taunay e Almeida Júnior, entre outros.
Do Museu de Arte Sacra da Bahia, foram reproduzidas peças de arte sacra dos séculos XVII e XVIII; do Museu Imperial, peças raras, como o trono do Imperador. Já as reproduções do MASP giram em torno de obras de artistas plásticos consagrados, como Anita Malfatti, Renoir, Bosch e Raffaelo Senzio.
Este mês ficarão prontas as outras peças promocionais que compõem o Projeto, como o Guia dos Museus, um livreto com texto e fotos a cores, com o histórico de cada museu, descrição e fotos detalhadas das principais peças do acervo, e o Roteiro de Visitação, folheto contendo a descrição geral de cada museu, inclusive planta baixa para orientação do visitante; além de informações úteis, como acesso, horários de visitação e entrada.
Os cartões postais serão vendidos nos museus e em bancas de jornais ao preço de CR$2,00; e os roteiros serão distribuídos gratuitamente pelas agências de viagem, escolas e museus, e os guias serão vendidos nos próprios museus.

MUSEU IMAGINÁRIO

Um convento realizado entre a Funarte e a Embratur como um desdobramento do Projeto Museu iIaginário da Funarte, que prevê ainda a edição de livros com obras do acervo dos principais museus de arte do Brasil. Já estão em gráfica os dois primeiros volumes da coleção,abrangendo o Museu Nacional de Belas Artes e o Museu de Arte Moderna de São Paulo, por outro lado já estão prontos os textos e as fotografias do Museu de Arte Sacra da Bahia e as dos Museu de Imagem do Inconsciente. Entra-se em fase de elaboração os textos referentes as obras do Museu Goeldi , de Belém do Pará e já estão relacionadas as peças para fotografias, bem como os textos referentes a Pinacoteca do Estado de São Paulo.
Todo este trabalho do Museu Imaginário e do Projeto Museu , foi elaborado pelos órgãos técnicos dos museus com supervisão e coordenação da Funarte, através do Instituto Nacional de Artes Plásticas e da Divisão de Programação Visual.