domingo, 14 de julho de 2013

O BAIANO CARLO BARBOSA NO RIO

JORNAL A TARDE, SALVADOR,  SÁBADO. 14 DE DEZEMBRO DE 1974



Trata-se do pintor Carlo Barbosa, natural de Feira de Santana que está realizando uma exposição individual na Guanabara, na Real Galeria de Arte. Desde 1971 que o pintor está radicado no Rio, e, neste ano sua exposição contava de  vários trabalhos com conotação sacra, embora o retrato da mulata Marina Montini chamasse a atenção dos visitantes. Ao término daquela exposição Carlo passou a ser convidado por proprietários de galerias e marchands tendo exposto no Paraná e em outros Estados. Uma das obras mais importantes de Carlos Barbosa é O Flagelo de Lucas de Feira, que foi um criminoso muito temido na região.Esta obra pertence ao acervo do Museu Regional de Feira de Santana.
Seu trabalho, vem com o passar dos anos ganhando maior força. Começou pintando alegorias para clubes sociais de Feira de Santana quando da realização das micaretas e, em 1969 veio para Salvador, chegando a se inscrever na Escola de Belas Artes. Foi contemporâneo de Raimundo Oliveira, que além de pintor era também seu conterrâneo. Raimundo foi inclusive um incentivador de Carlo mostrando como melhor utilizar certos materiais. Hoje, Carlo está voltando a retratar artistas de televisão e do teatro e seu maior desejo " é pintar a baiana Maria Betânia .Tenho uma ideia maravilhosa para pintá-la. Gostaria de vê-la vestida como Maria Quitéria, quépi na mão de onde sairiam as coisas mais inusitadas." Carlo ao término desta exposição voltará a Salvador onde fará uma exposição individual.

DESENHOS DE BARTIRA
Bartira mostra algumas obras de sua autoria

A pintura Bartira  está participando da primeira mostra coletiva do Núcleo da Escola de Administração. Fazendária, em Salvador. Ela está apresentando cinco desenhos a bico de pena os quais dentro de um esquema de composição demonstra o seu traço delicado e paciente. Os claros e vazios presentes em seus trabalhos apresentam um perfeito equilíbrio gráfico. O trabalho que realiza é totalmente desvinculado de tudo que aprendeu na Escola de Belas Artes. Começou pintando em 1970. Já tendo participado de várias exposições coletivas. Em 1970 recebeu a Menção Honrosa, no Salão dos Novos Artistas do Nordeste, que teve lugar no Teatro Castro Alves.
Atualmente Bartira está desenvolvendo estudos e pesquisas de desenhos onde surgem figuras distorcidas e leves.São figuras muito estilizadas partindo para o abstracionismo. Apesar da distorção os desenhos de Bartira refletem aquilo que consigo perceber do mundo que rodeia. Mas seu grande desejo é fazer cenografia e figurinos para o teatro.

JAIME HORA

O pintor Jaime Hora está sendo homenageado pela Galeria O Cavalete por seus 40 anos de pintura. A exposição foi inaugurada no dia 13 de dezembro, onde Jaime Hora mostra as velhas ruas, os becos anônimos e as igrejas das velha Cidade do Salvador numa trajetória onde se confundem a sua arte e sua vivência do mais autêntico boêmio.

YEDA MARIA

O Museu Regional de Feira de Santana está apresentando uma exposição de pintura da Yeda Maria que faz parte da segunda geração de artistas modernos da Bahia. Nas diversas fases da Bahia. "Nas diversas faces de sua pintura - diz Juarez Paraíso - a espontaneidade criativa composicional, a cor vibrante, instintiva, emocional, são constantes e revelam uma forte temperamento artístico."

NO INTERIOR

Foi fundada a primeira Galeria de Arte na cidade de Santo Antônio de Jesus com uma coletiva que reúne trabalhos de 34 artistas. Esta galeria foi criada com o objetivo de estimular a juventude de Santo Antônio de Jesus e desenvolver o sentimento estético da população daquela cidade do Recôncavo baiano.