quarta-feira, 10 de julho de 2013

CARRANCAS DO SÃO FRANCISCO

JORNAL A TARDE,SALVADOR,  BAHIA, 16 DE FEVEREIRO DE 1974


As carrancas de Ana são feitas de barro
 Alguns trabalhos da escultora Ana do São Francisco estão expostos na Bahia Pop Artesanato. Os barqueiros e barranqueiros acreditam que as carrancas espantam os espíritos.
A escultora Ana das Carrancas do São Francisco, tem alguns de seus trabalhos expostos no Museu de Nova Iorque. Eles são ideiais para interiores de residências ou mesmo estabelecimentos comerciais pois apresentam um colorido singular. Ana das Carrancas é também conhecida como A Dama do Barro, é uma importante artesã ceramista pernambucana que imprimiu sua identidade no barro do Velho Chico, materializando as famosas carrancas - esculturas de madeira que são colocadas nas proas das embarcações para espantar os maus espíritos do rio. As carrancas são hoje um símbolo do rio São Francisco. Sua obra e a trajetória do seu sucesso podem ser apreciadas no Centro de Artes Ana das Carrancas na cidade de Petrolina, em Pernambuco.

FRADES NO ATELIER DO BONFIM

Vale a pena você visitar o atelier do escultor Manoel Bonfim, no Morro do Conselho, na Mariquita. O Bonfim reformou totalmente sua casa e montou um atelier com exposição permanente de obras que bem demonstram que o artista está na melhor fase. Ele está trabalhando figuras de grande beleza plástica.
São beatas, frades e orixás com grande movimentação e expressão. Bonfim trabalha intensamente pois a arte afinal de contas representa o seu meio de subsistência. Só que não é dos que comercializam facilmente.

CARNAVAL

Está aberta à visitação pública a Exposição do Mobral Cultural no Pelourinho, na Galeria de Arte da Fundação do Patrimônio Artístico e Cultural na Bahia. A exposição ficará durante dez dias e lá podem ser vistos vários trabalhos tendo como tema central o Carnaval, principalmente o carnaval baiano, que é de participação.

PORTINARI MORREU HÁ DOZE ANOS

No último dia 7 fez doze anos que morreu o pintor Cândido Portinari com apenas 58 anos de idade. Seus trabalhos estão expostos em vários países, estados e logicamente nos mais importantes museus do mundo.
O detalhe é que não existe um catálogo de todas suas obras o que torna difícil saber quantas Portinari deixou. Acredita-se que somam três mil o número de óleos, sem falar nos seus painéis. Os mais valiosos são os anteriores a 1955.

BENÉ O SOLDADO-PINTOR

Quarenta e cinco quadros do soldado-pintor Benedito Crispiano Bonfim, o Bené estão expostos no foyer do Teatro Castro Alves. A mostra tem o patrocínio da Polícia Militar que está comemorando os seus 149 anos.
Esta é a terceira exposição do artista que aos poucos vem aprimorando seu estilo. Seus trabalhos primitivos começam a agradar e quase todos trazem a marca de atitudes marginais dos moradores do Pelourinho. Benedito com sua ingenuidade comum aos primitivos capta e transmite para as telas o dia-a-dia daquela comunidade marginalizada. 

TAPETES DE JORGE CRAVO

Jorge Cravo, tapeceiro, entrando presentemente numa nova e revolucionária fase de criação prepara-se para uma mostra em Brasília e fará duas individuais em Salvador, quando se apresentará pela primeira vez individualmente ao público baiano.
Ele já expôs com sucesso em São Paulo, Belo Horizonte e Fortaleza e muitos de seus tapetes integram coleções particulares no Brasil e exterior.
Este tapete está à venda do mercado e tudo indica que é datado de 1935.