sexta-feira, 12 de julho de 2013

.GRAVADOR RUDY POZZATTI EM SALVADOR

JORNAL A TARDE, SALVADOR, SÁBADO, 25 DE MAIO DE 1974


O gravador americano Rudy Pozzatti, que é professor da Escola de Belas Artes da Universidade de Indiana, em Bloomington, deu um curso a artistas baianos convidados pela Associação Cultural Brasil-Estados Unidos. O gravador trouxe uma pequena mostra de 25 de suas gravuras que estão expostas na Galeria Cañizares.
Dentro de uma perspectiva de vida voltada para a arte Rudy Pozzatti diz "não me considero um professor no sentido restrito da palavra." O que Rudy deseja é transmitir sua arte. Ele fala também de que "é falso o juízo de que os que podem fazem, e os que não podem, ensinam."
Embora desfrute de uma excelente aparelhagem especializada, espaço e materiais, a execução de seu trabalho ele acha que também "com pouco material se consegue elaborar um trabalho sério e de valor."

Gravura do Prof. Rudy
Um dos belos trabalhos de Rudy Pozzatti é sem dúvida Homenagem a Da Vinci, onde utilizou água forte e cores. É uma composição tendo ao centro a figura de Mona Lisa rodeada com rostos e caricaturas de pessoas, além de animais.
Rudy nasceu no estado do Colorado, onde formou-se em Bacharelado e Mestrado de Belas Artes. Lecionou na Universidade de Nebraska, Ohio, Yale. Recentemente o escritor Forman A. Geskem escreveu um livro Rudy Pozzatti Gravador Americano e já foi filmado para a televisão americana.
Seus trabalhos já são conhecidos do público brasileiro pois algumas de suas gravuras foram expostas na International Print Society-Show que percorreu vários Estados. Em 1969 fez uma retrospectiva com peças de 20 anos de trabalho, na Galeria da Universidade de Nebraska.

FALTA DE INFORMAÇÃO AJUDA FALSIFICADORES

Foto atual do critico José Roberto Teixeira Leite
.Com mais de 15 anos de experiência na autenticação de telas Edson Mota tem recebido elogios e principalmente pressões e ameaças por estar desenvolvendo um trabalho sério. Diante das ameaças e da falta de apoio Edson Mota abandonou sua função. Agora apenas o autenticador José Roberto Teixeira Leite . Ele considera que "os falsificadores no Brasil ainda tem muito que aprender em termos de técnica, pois seus trabalhos são grosseiros com uma diferença da tela original que pode ser observada até a olho nu, sem ajuda de microscópio, lupas ou ultra violeta. É aconselhável que antes de adquirir uma tela de valor o consumidor procure um autenticador profissional ou uma pessoa que entenda de arte para não adquirir um quadro falso”.

A falsificação de obras de arte ocorre , na opinião dos técnicos sempre que algum pintor é valorizado no mercado de arte. Os falsificadores não perdem tempo em colocar à venda uma série de telas assinadas pelo artista, cuja obra está em disputa pelos colecionadores.O autenticador José Roberto Teixeira Leite e o perito Edison Mota afirmam que "o sucesso dos falsificadores de obras de arte no Brasil deve-se a desinformação dos consumidores em relação às telas compradas e ainda à omissão das leis com respeito já que os falsificadores, que não recebem punições específicas. São apenas enquadrados como estelionatários".