terça-feira, 2 de julho de 2013

FERNANDO FREITAS PINTO EXPÕE SUAS OBRAS NA PANORAMA

JORNAL A TARDE ,SALVADOR,SEGUNDA-FEIRA, 24 DE ABRIL DE 1989.

O artista Fernando Freitas Pinto com uma de suas obras
O artista Fernando Freitas Pinto estará expondo suas mais recentes obras no próximo dia 28, na Panorama Galeria de Arte, no Garcia. Sua pintura busca a valorização da figura que é transporta para a tela, com emoção, mas um fazer cuidadoso, onde o artista demonstra preocupação com a forma e a cor.
Existe um equilíbrio entre os volumes e os espaços preenchidos ou não por Fernando. Ele tem o senso profissional que o mantém ocupado entre outras atividades que desenvolve e a sua arte. É quase uma opção total pela arte, sobre a qual Fernando gosta de falar, mostrando toda a sua sensibilidade.
Escolheu a cerâmica como temática. Uma das primeiras manifestações do homem sobre a Terra, a produção de utensílios domésticos serve, inclusive, para se constatar nos elos da História o grau de civilização desse ou daquele povo, pela qualidade de seus objetos. E, Fernando, compreende a nobreza e a importância dos potes, porrões, jarras e outros vasilhames feitos de barro pelo homem rural apropriou-lhes uma certa nobreza pictórica.
Composição com várias peças dá maior
plasticidade e beleza a obra de Fernando

Tenho acompanhado, com certo interesse, o trabalho de Fernando Freitas Pinto e posso assegurar que a seriedade, aliada ao seu empenho, vem proporcionando uma melhoria qualitativa muito significativa na sua obra. Consciente da necessidade de um aprendizado diário, ele vai exercitando na tranqüilidade do seu Studio, em Villas do Atlântico, uma obra que tende a crescer  cada vez mais. Tudo que diz respeito à arte é visto com atenção por este artista que busca alargar seus conhecimentos técnicos e seu universo de informação. Acredito na arte de Fernando, pelo potencial do seu talento e, também, pela sua determinação em aprimorar o seu traço, as formas que cria e a temática que vivencia.
Também o professor Carlos Eduardo da Rocha escreveu algumas palavras sobre a exposição de Fernando. Vejamos:
"Fernando Freitas Pinto, artista de vocação definida, dono de uma obra realizada com bravura, pinta compulsivamente, como que a se cumprir no seu ofício.
Autodidata, Fernando Freitas Pinto descobriu os recursos e modos que a sua experiência acumulou participando de numerosas exposições coletivas na Bahia, em São Paulo e Rio de Janeiro, conquistou muitos prêmios, menções honrosas, medalhas de prata e medalha de ouro, no V Salão Nacional de Artes Plásticas Genaro de Carvalho e no VI Salão de Artes Plásticas Presciliano Silva respectivamente.
Fascinado pela forma e por isso mesmo cultivando o desenho, Fernando mantém uma temática própria, com a motivação constante dos vasos da cerâmica popular da sua Bahia natal.
Além da fixação das formas tradicionais da cerâmica alcança também com propostas realistas os tons ocres, avermelhados e terras do barro queimado com os melhores e mais belos resultados.
Merece também ser destacada a composição de Fernando Freitas Pinto, que lhe permite, variadas construções de seus quadros nuca repetidos na distribuição das massas e volumes.
Aplicando muito bem a velha regra da forma e fundo, o espaço branco de suas telas solta os volumes com surpreendentes efeitos.
Para confirmar as suas preocupações de formalista o jovem pintor volta-se também para a figura humana fixando com maestria o corpo feminino.
O vaso consagrado que é o corpo da mulher nas riquezas das linhas curvas de tanta beleza, encontra na pintura de Fernando Freitas Pinto uma expansão das mais completas, realizado com elementos fundamentais da pintura: espaço, linear e cor."

ARTISTAS BRASILEIROS SÃO CONVIDADOS DA DINAMARCA

A Negra do Sabão Marrom, de João Câmara
Até o final do mês de abril, a cultura brasileira continuará a ser  a presença mais atuante na Dinamarca. E a bater recordes públicos. É uma situação inesperada. A mostra, Ritmos e Formas, Arte Contemporânea Brasileira, 35 artistas e 150 obras, organizada pelo crítico de arte Jacob Klintowitz e exposto no antigo palácio real, o Museu Charlottemborg, foi a segunda exposição mais visitadas dos últimos 25 anos de Copenhaque. A primeira, por circunstâncias especiais, foi a apresentação dos modernistas revolucionários do início do século, até então guardados nos acervos dos museus soviéticos e sem acesso ao público. Este fenômeno é o único.Além de Chalottemborg, as Formas e Ritmos têm um percurso estabelecido pelos das cidades de Koldiag e Veyle. Aliás, um percurso semelhante ao da exposição de Oscar Niemeyer, atualmente mostrada no Centro Dinamarquês de Arquitetura.uma exposição de 400m2 e que tem desperdiçado curiosidade, conferências e debates. Explica-se: para os dinamarqueses, Niemeyer é simplesmente o arquiteto mais importante do mundo.
A presença brasileira foi completada com dois filmes nacionais passado em circuito comercial, uma  audição de bossa-nova feita pela especialista Miléia Fróes Halistein e um conceito de Heitor Vila Lobos, pela clássica Valéria Zanini, única pianista brasileira a ganhar, por duas vezes, o maior prêmio de música da Dinamarca, o Prêmio da Rainha. As duas audições musicais tiveram superlotação. No caso da bossa-nova, alguns diplomatas brasileiros cederam o seu lugar á mesa. Delicadeza com colegas do ofício.
Esta movimentação, de certa maneira inusitada, deve-se á uma iniciativa do empresário Jens Olesen, presidente da McCann-Erickson brasileira e latina americana, Habitante brasileiro há 11 anos, com família e investimentos no nosso país, Olesen é apaixonado pela expressividade nacional e colecionador de arte, resolveu  responder á uma exposição dinamarquesa no nosso país, em 1987. A exposição chamava-se Facetas Dinamarquesas, era composta de 10 artistas e percorria o Rio de Janeiro e São Paulo. Da iniciativa de Olesen  resultou 150 obras e 35 artistas, uma mostra de Niemeyer, filmes e músicas brasileiras.
E os polpudos patrocínios do SESC-SP, Votorantin, Varig, Lego, Mapol, Este Asiatic, SAS, Prema, F L. Schimidt.
Os artistas brasileiros representantes de todas as regiões do país são Alfredo Volpi, Emanoel Araújo, João Câmara, Iberê Camargo, Carybé, Amílcar de Castro, José Claúdio, Fernando Coelho, Bené Fonteles, Siron Franco, Henrique Leo Fuhro, Rubens Gerchman, Ivald Granato, Manoel Grassman, Odetto Gersoni, Arcângelo lanelli, Thomaz Ianelli; Evandro Carlos Jardim, Renina Katz, Manabu Mabe, Ivan Pinheiro Machado, Aldemir Martins, Glauco Pinto de Moraes, Emelindo Nadin, Noberto Nicola, Tomir Ohtake, Abrahan Palatnik, Israel Pedrosa, João Rossi, Gilberto Salvador, Gilvan Samico, Miguel dos Santos, Cláudio Tozzi, Megumi Yuasa.
 A reação da imprensa tem acompanhado a do público. Destaque em cores em primeiras páginas, programas especiais da TV, fatos raros na sóbria imprensa escandinava. O que tem chamado a atenção, principalmente é a variedade de estilos, a vitalidade da expressão e a ousadia do procedimento. Um dos jornais mais importantes de Copenhagem destacou: É um inesperado presente neste nosso inverso. Nós só conhecíamos o Carnaval, o futebol e as mulatas.... O que, de resto, um pouco de brincadeira, terminou, também, presente um teipe especial, dublado, sobre o nosso Carnaval. Ainda que o público, desta vez, seja eminentemente masculino, tem tido uma freqüência constante.

              ARTE ITAPETINGA MOSTRARÁ PINTURAS

 Arte Itapetinga é o nome da exposição de pinturas que será realizada neste município de 24 próximo a 6 de maio, reunindo sete artistas da capital e um da própria cidade, Jorge Alves.
O vernissage será às 21 horas do sábado, dia 29, na Rua Santos Dumont, 47, ex-Paulistão.
O artista da terra, Jorge Alves, é apresentado por Romano Galeffi desta forma: "Se é ou não autodidata, não faz muita diferença. Importa, sim, registrar que sua pintura é artesanalmente adulta, salvo o dever de uma severa e constante autocrítica."

Os outros artistas presentes á grande mostra são Dílson Oliveira, Edgard Oliva, Emília Freire, Euro Pires, Hamilton Lima, Jô Villarpando e Larry Guerra. O professor e crítico de Arte Ivo Vellame apresenta a mostra Arte Itapetinga afirmando que os artistas que a integram ocupam espaços definidos na arte que circula na capital baiana e foram capazes de se apropriarem de tudo aquilo que concorre para definir uma linguagem artística atual.
OLHADA CURIOSA
Para ele, esses artistas jovens, determinados e livres, não freiam o sentimento mais humano que existe: a criatividade. E, justamente por serem possuidores dessas qualidades, torna-se gratificante trabalhar com eles, exercer o nobre exercício da crítica, objetivando abrir canais, abrir espaços amplo como os verdes campos da terra, onde estão as suas origens. A arte que eles expõem é marcada de uma olhada curiosa e de indiscutível consciência crítica.
Ainda dentro da programação, o professor Ivo Vellame falará no dia 27, ás 21 horas, no Salão Nobre da Casa da Amizade-Rotary Clube, sobre a participação do artista na sociedade. No dia 28, no mesmo horário e local, a professora Ana Maria Villar Leite Augusto da Silva falará sobre A importância da conservação do patrimônio cultural para o desenvolvimento de uma comunidade.
A promoção Arte Itapetinga tem o apoio cultural da Secretaria Municipal de Educação, Câmara de Vereadores de Itapetinga e Pró-Reitoria de Extensão da UFBa.

    SEMINÁRIO  DISCUTE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA 

A partir de amanhã, às 20 horas, começa o Seminário Arte-Educação, no Instituto de Música da Universidade católica do Salvador, que tem como objetivo principal discutir a problemática da Educação Artística na Bahia e as dificuldades para a implantação desta disciplina em escolas particulares e na rede pública, tendo como participantes profissionais pós-graduados em Arte-Educação.
Segundo os organizadores, um relato histórico sobre o Curso Licenciatura em Educação Artística da Ucsal, o único da Bahia, possibilitará uma compreensão maior do valor dessa formação, o que demonstra a preocupação daquela universidade em atender à formação de importante áreas educacionais na Bahia.
Outro aspecto importante do Seminário Arte-Educação da UCSal, é a discussão da necessidade das secretarias de Educação exigirem a formação específica em Licenciatura em Educação Artística, uma vez que já existe o curso na Bahia há 11 anos. As inscrições para o seminário podem ser feitas no Instituto de Música da Universidade Católica do Salvador, Rua Carlos Gomes, 400.

FEIRA DE LIVROS DO NORTE E NORDESTE MOVIMENTA 

Na última semana de maio próximo será realizada, no Shopping Barra, a 1ª Feira do Livro Norte/Nordeste (Feline) com 22 estandes, e uma Praça dos Poetas, que é um espaço para a declamação livre, e palestras dos escritores Adinoel Motta Maia; Juvenal Freitas, Gláucia Ramos, Edivaldo Boaventura e Maria Augusta, tendo como temas geradores a criança e a leitura, o lazer e o dever, os efeitos da literatura infantil e a criação de novas fantasias.
Durante toda a semana da Feline, será implantado um programa de visita de alunos de todas as escolas da cidade, tendo como objetivo principal possibilitar ás crianças e adolescentes uma visão maior do que seja uma feira de livros e equipamentos escolares.
Outra atividade importante da 1º Feline será o 1º Simpósio de Literatura Infanto-Juvenil, com a coordenação da professora Betty Coelho, diretora da Divisão de Literatura Infantil da Fundação Cultural do Estado.
Preocupados com a interação entre o hábito de leitura e a formação cultural do alunado, a 1º Feline previu a realização do 1º Seminário dos Secretários de Educação dos Municípios da Bahia, quando serão discutidos exaustivamente o desenvolvimento do ensino, a alfabetização moderna e a reciclagem do professor na escola pública.

                  IAB INSCREVE PARA SEU PRÊMIO BIENAL

O Departamento da Bahia do Instituto de Arquitetos do Brasil abriu as inscrições para participação na Premiação Bienal do IAB-BA-89, que se encerrarão no novo prazo estabelecido para 24 de maio.
Poderão se inscrever arquitetos, designers, jornalistas, artistas plásticos, técnicos industriais e outros profissionais que tenham desenvolvido atividades no campo da Arquitetura e cuja produção tenha ocorrido a partir de 1984. A iniciativa abrange todo o campo de atuação dos profissionais, quer autônomos ou sob regime de emprego remunerado.
Como inovação, a premiação reservou espaços para a produção jornalística literária, publicidade e vídeos, universalizando o conhecimento e a difusão da produção da Arquitetura.

A premiação está exposta ao público através de uma exposição no foyer do Teatro Castro Alves e os trabalhos vencedores receberão prêmios e ficam classificados para a Mostra de Arquitetura que percorrerá países da América Latina, promovida pela Revista Projeto. As inscrições devem ser feitas na sede da entidade, no horário das 14 ás 18 horas.
Informações pelo tel :3243-5892.