domingo, 17 de março de 2013

MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - 07 DE ABRIL DE 1979


JORNAL A TARDE, SALVADOR, 07 DE ABRIL DE 1979

           MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA



 A grande maioria dos museus que existem no mundo teem como um dos principais suportes de sua sobrevivência a proibição de que suas peças nunca devem ser tocadas pelos visitantes. Porém, na Bahia já funciona um museu, o Museu de Ciência e Tecnologia, onde as crianças podem tocar nos objetos expostos e brincar com alguns deles. Com isto a freqüência do museu tem aumentado e agora os responsáveis já estão preocupados em disciplinar e programar visitas. É um belo museu, construído dentro de uma tecnologia moderna, com sua estrutura de aço e está instalado no Parque Metropolitano de Pituaçu, entre duas grandes avenidas na periferia de Salvador. O museu fica entre duas elevações, é composto de cinco módulos com uma área total de 5 mil metros.
Para exposição interna foi destinada uma área de 1.550 metros quadrados, além de dispor de uma área externa para exposição de objetos de porte maior como locomotivas, carros antigos e outros instrumentos que demonstram o desenvolvimento da tecnologia em vários setores.
O museu não foi instalado depois de uma simples reunião ou coleta de peças.Tudo foi devidamente dimensionado e para isto foi elaborado um plano-diretor, compreendendo conceito e objetivos da entidade, suas possíveis formas de atuação e, como decorrência, suas características básicas. Lá as crianças encontram monitores que lhes explicam detalhes gerais dos instrumentos, máquinas e peças expostos. O ambiente á agradável e a área própria para o lazer da criançada. É um museu voltado para os jovens que podem examinar suas peças, pegá-las e senti-las sem a preocupação de serem chamados a atenção pelos funcionários.

OBJETIVOS

Quantos aos objetivos, o Museu de Ciência e Tecnologia visa apresentar tecnologias sofisticadas, ou seja, tecnologias modernas, relacionadas com a vanguarda do desenvolvimento dos países mais evoluídos; tecnologias alternativas, ou seja, aquelas que, resultando do questionamento das primeiras, procuram a economia de recursos disponíveis, a harmonia com o meio ambiente e a adequação às reais necessidades das populações a que interessam; tecnologias populares, englobando todo um conjunto de procedimentos não-industrializados, herdado das gerações anteriores e eventualmente ainda em uso em  certas regiões do país, procedimentos estes em via de extinção, cabendo ser preservados e reincorporados, na medida do possível, á cultura atual.

Informa os organizadores que detalhando o exposto acima, ao lado das tecnologias mais evoluídas vigentes nos países desenvolvidos, cuja abordagem seria mais informativa, há todo um acervo de técnicas e procedimentos tradicionais, alguns ainda em uso, que se encontra ameaçado de extinção, a curto prazo embora constitua parcela valiosa do nosso patrimônio cultural, sendo urgente coletar, pesquisar e divulgar amostras significativas desse acervo para gerações futuras.
Por outro lado, apresenta certos aspectos da tecnologia que estão sendo questionados, particularmente nos países desenvolvidos, na medida em que, ao invés de contribuírem para a liberação do homem, têm aumentado muitas vezes como instrumento de dominação, gerando, entre outros transtornos, a degradação do meio ambiente e prejuízos a culturas diversas. Como a essa distorção vem colocando, com intensidade crescente, o interesse pelo desenvolvimento do que se convencionou chamar de tecnologias alternativas e populares, as quais, á doação indiscriminada, e não seletiva, das tecnologias sofisticadas.
Dentro desta visão, o museu foi instalado com cuidados especiais desde a fase de coletar e manter atualizadas as informações quanto á evolução da ciência e da tecnologia, nos âmbitos internacional (predominantemente,)  nacional e local, cem êxtase nas abordagens alternativas e populares.

COMPONENTES

Não deve ser um museu daqueles estáticos, onde as peças estão ali imobilizadas e intocáveis. É um museu que deve ter vida com realização de palestras, seminários, programações para escolas e uma produção didática á altura de uma instituição deste porte.
O seu plano-diretor previu, além dos espaços de diversos tipos destinados ás exposições, os seguintes elementos: auditório para reuniões, seminários, conferências, projeções de cinema e audiovisuais; sala de aula e reuniões; biblioteca, cantina para visitantes e funcionários; locais para descanso/estar; setor administrativo; depósito, oficina gráfica; vestíbulos, jardins e outros serviços.
O Museu de Ciência e Tecnologia será de importância vital para o desenvolvimento da criança, porque os conhecimentos adquiridos na observação de todos os objetos e no manuseio, certamente vão auxiliar o despertar de vocações entre jovens estudantes, motivando-os a seguirem carreiras técnicas e cientificas. Deste modo, a preservação da memória técnico-científica, com substância no acervo do museu, é uma das formas de garantir que as experiências acumuladas sirvam de exemplo para o presente e iluminem o futuro.
No setor de Biologia Humana a criança aprenderá noções sobre o corpo humano, o homem e o ambiente, educação sanitária e tem contato com  aparelhagem utilizada na área d Ciências Biométricas. Ela tem oportunidade de manusear vários objetos e na de Física observará demonstrações dos princípios físicos através de protótipos, onde o visitante, por conta própria, experimenta e tira suas próprias conclusões. Os conhecimentos adquiridos nessas experiências levarão a criança à compreensão das suas aplicações tecnológicas e à observação da natureza, ajudando ainda pela apresentação de modelos reduzidos, fotografias, desenhos, painéis e modelos reais, além de explanações dos monitores sobre os inventos pioneiros. Ali a criança encontra uma bicicleta que gera corrente elétrica, bebedouro automático com fotocélulas, roldanas, etc.

No chamado setor industrial são mostradas as duas tendências: a evolução histórica da tecnologia industrial e o desenvolvimento industrial da Bahia nos últimos anos. Entre as peças o jovem encontra pilão hidráulico, linotipo, engenho de açúcar, tear mecânico, maquete do Pólo Petroquímico de Camaçari, que é uma das atrações pela quantidade de tubos, e miniaturas de fábricas com estranhas formações.
No setor de transportes, cuja atividade surgiu no momento em que o homem pré-histórico teve necessidade de se deslocar à procura de alimentos e objetos indispensáveis ao seu uso inexistentes nas circunvizinhanças de suas primitivas habitações, a acriança tem oportunidade de conhecer e andar numa Maria Fumaça locomotiva a vapor, carro-de-boi, automóvel Panhard-Lavassor, construído em fins do século XIX, carro de bombeiro e Rolis Royce de 1923 e assim por diante. Tem ainda um modelo reduzido do Concorde, dentre muitas outras peças. Outras peças continuarão sendo adquiridas dentro de um programa seletivo, visando a formação e desenvolvimento ininterrupto e sistemático do acervo, pois a coleta não pode consistir apenas na incorporação de objetos e documentos, mas também no registro de dados.Fotos Google.