quinta-feira, 7 de março de 2013

O PAPA EM TELA DE RESCÁLA - 29 DE JUNHO DE 1981


JORNAL A TARDE, SALVADOR, 29 DE JUNHO DE 1981

O PAPA EM TELA DE RESCÁLA

Em seu atelier, na sua residência Edifício Britânia, Campo Grande mestre Rescála está terminando o retrato do papa João Paulo II, que a Irmandade da Conceição da Praia encomendou e será colocado, solenemente na Basílica, em data ainda não afixada. O Papa aparece na tela em tamanho natural, vendo-se em segundo plano o exterior da secular basílica, sobre cuja fachada principal surge, como uma aparição miraculosa, a imagem de Nossa Senhora da Conceição da Praia. É um dos muitos excelentes trabalhos do professor João José Rescála. A irmandade encomendou-o para registrar a visita de Sua Santidade e Salvador, em junho do ano passado.

MUSEU DO NEGRO COMEÇA COM MOSTRA DE VERGER

O fotógrafo francês Pierre Verger
Depois de uma hibernação compulsória parece que começa a despontar uma importante iniciativa que é do Museu do Negro. Várias peças foram doadas por entidades de países africanos as quais ficaram, e, certamente ainda estão amontoadas, numa pequena sala do Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia. A sua concretização deve-se a tenacidade e teimosia do professor Guilherme Souza Castro, de Climério e outros dedicados à causa dos negros e das relações da cultura negra especialmente as manifestações de todos os níveis desde o tempo do Brasil Colônia até hoje na música, nas artes visuais, enfim em todos os setores. E o velho prédio da Faculdade de Medicina, no Terreiro de Jesus, é o local adequado. É preciso também  convocar outras pessoas envolvidas com a cultura negra como o professor Vivaldo Costa Lima, o qual pode dar uma contribuição extraordinária para que o Museu do Negro surja como uma instituição de significado valor.
O Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBa., promove a partir de amanhã, ás 17 horas e 30 minutos, a exposição de fotografias do etnólogo Pierre Verger e reproduções de desenho do livro do artista plástico Carybé, Iconografia dos Deuses Africanos no Candomblé da Bahia, no 1º pavilhão do andar térreo da antiga Faculdade de Medicina da UFBa, no Terreiro de Jesus.
Esta será a primeira atividade realizada no Módulo inicial do MAB, cuja inauguração está prevista para agosto deste ano.Na abertura da exposição serão lançados os números 8 a 9 da Série Ensaios e Pesquisas, publicadas pelo CEAO: Análise Antropológica e Cultural dos nomes de família na Bahia, da Profa. Eliane Azevedo,do Laboratório de Genética Médica da UFBa., e Negros da Minha Infância, de Mário Souto Maior, diretor do Centro de Estudos Folclóricos da Fundação Joaquim Nabuco de Pernambuco.

ORGANIZAÇÃO

A organização da exposição está a cargo do etnólogo francês Pierre Verger e da Profa. Jacyra Oswald responsável pelo projeto do Módulo Inicial e Graziela Amorim, sob a coordenação do Prof. Guilherme A. de Souza Castro, idealizador do MAB.
Para o lançamento da primeira atividade que apresentará ao público baiano o espaço físico destinado à instalação do MAB, a direção do CEAO contou com a colaboração do diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia, da Profa.Liana Gomes Silveira do Museu de Arte sacra, do Prof. Nelson Leal, administrador do prédio onde será montada a exposição.
A mostra ficará aberta á visitação pública das 9 às 17:00h até o dia 16 de agosto.
E faz parte das comemorações do 35º aniversário da UFBa., e se integra também ás atividades do CEAO para o XXXIII[ Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso das Ciências e do Festival Arte Bahia 81.


Os COMPONIBILL -  do escultor Roberto Cordone provêm da química e consistem de elementos com os quais se podem compor novas formas e estruturais.O artista que em Colônia produziu estes objetos brancos, dentro do quadro de uma bolsa 1972/73 na seção de aplicação técnica de poliuretano produzido na República Federal da Alemanha. É uma espuma integral dura, de poliuretano.
Os elementos tem um núcleo e uma epiderme fechada.Depois de terem estado ao ar livre durante anos, foram agora restaurados e devem ser expostos, como empréstimo permanente numa nova composição do artista, no parque de esculturas projetado no Museu Municipal de Leverkusen, Schioss Morsbroich.

INFLUÊNCIA- Para o critico de arte norte-americano Richard Gilman os críticos tem um poder comercial muito elevado, a depender para onde eles escrevem. No que concerde ao poder de influência as pequenas publicações conseguem uma boa aceitação, mas não chegam a determinar o sucesso comercial de uma obra, uma vez que são aceitas pelos intelectuais, que representam uma minoria.
Frisou que com relação ás pequenas revistas as pessoas que as teem não se interessam por outros detalhes, a não ser pela consciência intelectual, não tenso nenhuma influência nem mesmo pelo sucesso de uma peça, sendo completamente diferente das revistas de televisão, que influenciam muito mais que o público.
Disse existir uma maior concorrência entre o cinema e a TV, mas que as pessoas que normalmente gostam de teatro, continuam a frequentá-lo. O professor Richard Gilman é autor de quatro livros, inúmeros ensaios e artigos publicados, além disso é detentor do prêmio Morton Dauwen Zabel Award da American academy and institute of Arts and letters, concedido ao critico de tendências expressivas, originais e experimentais. Ele esteve, neste final de semana em Salvador, a convite do Instituto Cultural Brasil-Alemanha, para realização de duas palestras, sobre O teatro norte-americano contemporâneo, problemas e perspectivas e o Crítico e o Teatro.

SALÃO- O secretário Eraldo Tinoco, da Educação e Cultura do Estado, recebeu ofício do Diretor do Instituto nacional de Artes Plásticas, informando sobre  a realização do Salão Infanto-Juvenil, de 9 a 30 de setembro deste ano, na Galeria da Funarte, no Rio de Janeiro, para que o jovem disponha, periodicamente, de um espaço onde expor seus trabalhos de cunho artístico e pretendendo que a confecção desses trabalhos na escola sejam entendida como um programa de ação cultural.
As escolas deverão enviar os trabalhos para o INAP, na Rua Araújo Porto Alegre, 80,CEP 20030, Rio de Janeiro, até 31 de julho, podendo participar menores de quatro anos a 15 anos, completados até 1º de agosto deste ano, com trabalhos de artes plásticas, de qualquer natureza.Poderão                        serão apresentados sobre cartão branco, tamanho 70cmX55Cm, os trabalhos coletivos painéis poderão ter dimensões não excedentes de 2m x1,50m. O Salão Infanto-Juvenil objetiva conscientizar a coletividade a respeito da atividade expressiva e criadora, como fator integral do indivíduo canalizar as experiências que se vêm realizando por meio de atividades expressivas e criadoras e integradas no processo do ensino aprendizagem; apresentando imagens e ideias.