sexta-feira, 15 de março de 2013

ESCULTURA DE JUAREZ - 03 DE FEVEREIRO DE 1979

JORNAL A TARDE, SALVADOR, 03 DE FEVEREIRO DE 1979

   ESCULTURA DE JUAREZ PARAÍSO

Dentro de poucos dias ficará pronta a escultura do Parque Metopolitano do Pituaçu, Biomórfica I, do artista plástico Juarez Paraíso.
O trabalho, segundo o autor, tem caráter abstrato, desenvolvido numa forma com princípios biofórmicos, ou seja, estruturas orgânicas, no sentido de se integrar com o paisagismo local.
A escultura tem relevo de massa de cimento e é revestida com vidrotil, pastilha de vidro colorido, em cores sóbrias, para se compatibilizar com o ambiente. Além desse trabalho, Juarez  Paraíso  fará ainda a Biomórfica II que ficará o Parque de Exposições Agropecuárias   um painel para o Hospital Central Roberto Santos.

SERPENTEADO DA LAGOA

A escultura Biomórfica I tem nove metros de comprimento, três metros de altura e um metro de espessura. Seu relevo, cheio de voltas encaracoladas, lembra o serpenteado da Lagoa Pituaçu. Para o autor, a escultura se apresenta, hoje, como um bicho, um organismo.
Esse trabalho representa, também, um conceito novo de escultura: a escultura mural, que está sendo desenvolvida com exclusividade na Bahia por Juarez Paraíso. O conceito se baseia nas pinturas egípcias antigas, em forma de mural, e com relevo acentuado.
Além da equipe de Juarez Paraíso, formada por Julian, professor de Descritiva da Faculdade de Arquitetura, professor Humberto Aquino Rocha, da Escola de Belas Artes, e pelo escultor José Almir de Oliveira, mais 20 pessoas trabalharam na execução da Biomófica I.
Segundo Juarez, o trabalho é dificultado pela falta de mão-de-obra especializada. Nossos tecnológicos, tendo o artista de executar toda a parte de modelagem, que é a mais desgastante.

BIOMÓRFICA II

Já está pronta a escultura Biomórfica II, a ser colocada no Parque de Exposições Agropecuárias. Segundo Juarez Paraíso, esse trabalho tem uma volumetria mais tradicional. Tem 44 metros de comprimento, três metros de altura e três metros de profundidade.
A forma básica ovóide e o tema básico é a gestação.
A modelagem dessa escultura foi feita com oito toneladas de barro, pelo autor. Seu revestimento é de fibra de vidro, com uma técnica desenvolvida pelo artista plástico Renato Viana, em cima desse trabalho, com pioneirismo na Bahia.
Para o Hospital Central Roberto Santos, Juarez Paraíso está fazendo um mural com relevos e pinturas abstratas, dentro de uma temática que envolve o microorganismo, tendência natural do artista de evocação orgânica, onde o suporte inspiracional é o próprio corpo humano.

                             WALDOMIRO DE DEUS

Waldomiro de Deus. O nome em si, já revela a simplicidade desse artista tranqüilo, nascido na Bahia.
A pintura de Waldomiro é feita de elementos surgidos de sua mente de forma natural, sem as elaborações e explicações intelectuais, tão a gosto de certos artistas. São telas impregnadas daquela simplicidade da qual já nos esquecemos e que por isso mesmo nos induz á introspecção, como se esta nos devolvesse as coisas naturais, ainda não contaminadas pela tecnologia.
Waldomiro é um dos primitivistas brasileiros mais conhecidos no exterior, tendo realizado numerosas exposições em Israel, Estados Unidos e vários países da Europa. Tem seus quadros no Louvre, Museu Britânico, Ermitage e Prado. Expõe com muita freqüência no Brasil, onde participou, também, de bienais.
O vernissage de Waldomiro de Deus foi realizada ontem ás 20:30 h, no Anfiteatro Cacilda Becker, Paço Municipal, em São Bernardo do Campo, quando receberá comenda e a láurea Colar do Mérito Cívico e Cultural Hipólyto José da Costa patrono da Imprensa Brasileira e da Associação Interamericana da Imprensa, outorgadas por esta última. Os quadros de Waldomiro estarão expostos até 23 de fevereiro, das 14 às 22:00h., diariamente.

                          ESPERIDIÃO MATTOS

O artista Esperidião Mattos foi homenageado recentemente pela Associação dos Servidores Civis do Brasil por ter participado de uma exposição organizada por esta instituição quando recebeu a medalha de bronze e um diploma de Honra ao Mérito por seus quadros Primeira Torre de Petróleo no Brasil e Catedral A Noite. Os prêmios foram entregues pela Delegada Regional da ASCB na Bahia.

                            ARGENTINO NO MAMBA

O pintor argentino Pablo Bobblio enfoca a figura humana em toda sua força plástica e cósmica. Seu auto-retrato ( Foto) demonstra acima de tudo sua inquietação em ver e buscar as coisas que estão próximas ou longe. Ele trouxe para Salvador alguns pastéis e aquarelas  - vinte e dois – que integram esta mostra que organizou para o Museu de Arte da Bahia.
Sua mostra estará aberta até o próximo dia 20. Não trouxe telas a óleo pela dificuldade de transportá-las mas acredito que estes trabalhos serão necessários para sabermos e sentirmos a qualidade do que produz.



                            FEMINISMO NA TELA
Aparentemente, Norma Badaró é mais uma senhora que gosta de arte. Mas, ela faz questão de mostrar que está em outra. Sou um ser em busca de sobrevivência, busco na minha existência uma maneira sincera de viver e sentir as coisas do cotidiano, procurando motivar os meus dias através da arte. Vivo em função da arte, revela Norma. Começou a se interessar pela pintura desde cedo quando desenhava imagens irreais. Estudou na Escola de Belas Artes e Artes Gráficas de Belo Horizonte e sua preferência é o trabalho em bico de pena.