quinta-feira, 14 de março de 2013

FUTEBOL É TEMA DE UM SALÃO E UMA COLETIVA - 31 DE MAIO DE 1982


JORNAL A TARDE, SALVADOR, 31 DE MAIO DE 1982

  FUTEBOL É TEMA DE UM SALÃO E UMA COLETIVA


Na foto a tela Motivos do Rio de Janeiro. 
Futebol, de A. Marcier, 1966.

O tema é futebol. E a abordagem é livre. A partir disso, vários artistas nas áreas de pintura, gravura, desenho, cinema, poesia, dança, teatro, escultura, estão inscritos para o II Salão do Futebol, promovido pela Fundação Clóvis Salgado e Coordenadoria de Cultura, que será realizado entre 18 de junho e 18 de julho na Grande Galeria do Palácio das Artes. As inscrições já foram encerradas e os prêmios serão em torno de 1 milhão de cruzeiros.
O II Salão do Futebol - o primeiro foi realizado em 1978 - visa aproximar o artista da maior manifestação popular brasileira, já que são poucos os autores no cenário artístico nacional que fizeram incursões no tema. Portinari pintou dois quadros evocativos, retratando peladas, Rebolo, que foi um grande jogador, pintou um auto-retrato e dentro dos reflexos da pop-art na vanguarda carioca, destacaram-se os trabalhos de Rubens Gershman.
Além da exposição propriamente dita, o II Salão do Futebol vai ainda englobar eventos multidisciplinares, com espetáculos de dança, leitura dramática, fora a instalação de televisores para a transmissão dos jogos e dos programas relacionados com  a Copa do Mundo. Na abertura o grupo transforma, de Marilene Martins, vai apresentar o espetáculo Bola na Areia, de Graziela Figueroa. Estão ainda previstos debates com jogadores e cronistas esportivos durante a exposição.
Como estamos na época da Copa do Mundo o assunto está gerando muitas conversas de esquinas e movimenta o mercado de arte. Basta dizer que também está sendo realizado na galeria de arte do Banerj, na Avenida atlântica, no Rio de janeiro, uma exposição intitulada Futebol /interpretações, com trabalhos em pintura, desenho, gravura e cerâmica de vários artistas. Na foto a tela Motivos do Rio de Janeiro. Futebol, de A. Marcier, 1966.

     V SALÃO NACIONAL DE ARTES

O período de realização do V Salão Nacional de Artes Plásticas, a definição dos locais de inscrição e a indicação da Subcomissão de Seleção  e Premiação foram algumas das decisões tomadas pela Comissão Nacional de Artes Plásticas em sua primeira reunião. Essa comissão tem a atribuição de deliberar sobre todas as questões referentes ao SNAP.
Designada pelo secretário da Cultura, Aloísio Magalhães, é composta por nove membros (Adriano de Aquino, Amílcar de Castro, Anna Letycia, Athos Bulcão, Benedito Nunes, Fábio Magalhães, Frederico Morais, Samico e Osmar Pisani) presididos pelo diretor do Instituto Nacional de Artes Plásticas da Funarte, Paulo Sérgio Duarte, com direito a voto de qualidade. O Salão, realizado anualmente, estará aberto ao público a 25 de novembro de 1982 inauguração, ás 18h30min, no Museu de Artes Moderna do Rio de Janeiro permanecendo até o dia 16 de janeiro de 1983.
Na mesma reunião, a Comissão nacional escolheu três nomes ( Adriano de Aquino, Fábio Magalhães e Marcelo Nitsche) para a Subcomissão de Seleção e Premiação.
Acontece que a Bahia mais uma vez ficou de fora das decisões e até mesmo como local de inscrição. De acordo com comunicado distribuído pela Funarte as inscrições poderão ser efetuadas das 14 ás 17 horas nas seguintes cidades e locais: No Rio de Janeiro-MAM, Avenida Beira Mar, s/n CEP 20021; em São Paulo na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Avenida Tiradentes 141, CEP, 011101;  Porto Alegre- Delegacia do MEC, Rua Washington Luiz 855, CEP 90.000; Goiânia- Delegacia do MEC, Avenida 31 de  março 481- Setor Sul, CEP 74.000; Fortaleza- Delegacia do MEC, Rua Nogueira Acioli, 621, CEP 60.000 e em Manaus na Delegacia do MEC Avenida Joaquim Nabuco, 636, CEP 69.000.

      FEIRA DO FORTE REÚNE ARTESÃOS

Coincidindo com o término da trezena de Santo Antônio, o Centro de Cultura Popular da Bahia (órgão do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia), que funciona no Forte de Santo Antônio, ( Foto) antiga Casa de Detenção, promoverá de 9 a 13 de junho próximo a 1.ª Feira de Arte do Santo Antônio, a Feira do Forte.
Poderá participar da feira qualquer artista ou artesão da capital ou do interior do estado, bastando para isso que se inscreva no Centro de Cultura Popular nos Horários das 9 ás 12 e das 15 ás 17 horas. No caso do participante se interessar, estará automaticamente inscrito para uma feira semanal aos domingos) que irá acontecer no forte.
A Feira do Forte representa um dos itens de atividades do Centro de Cultura Popular, que atualmente dispõe de vários cursos, como artesanato (couro, madeira, tecelagem, macramê, etc), teatro, capoeira (regional e Angola), artes mágicas, dentro de um projeto de ocupação do forte, a ser restaurado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.

         SERIGRAFIA TERÁ CURSO NO MAMB

O Museu de Arte Moderna da Bahia realiza no mês de junho mais um curso gratuito nas suas Oficinas de Arte em Série: Iniciação ás Técnicas de Serigrafia, destinado a comunidade de Salvador. As matrículas podem ser feitas no próprio museu (Solar do Unhão, Avenida de Contorno) e o curso funcionará ás segundas, quartas e sábados das 9 ás 12 horas.
Além desse curso, as oficinas do MAMB oferecem outros gratuitos de Xilogravura, Litogravura e Gravura em Metal, estimulando a vários artistas emergentes e se constituindo como importante alternativa no ensino das artes e na comercialização da obra de arte. Desses, já foram realizados onze cursos, atingindo uma clientela de 250 pessoas que foram iniciadas nessas técnicas.
Com o funcionamento dessa oficina, inaugurada em março de 80, a Fundação Cultural do Estado dá continuidade, através do seu Museu de Arte Moderna, ao ensino e a produção de gravura, marcadamente desenvolvidos na Bahia a partir da década de 60 pela Escola de Belas Artes.

COMPUTADORES DESCOBREM POSSÍVEIS OBRAS-PRIMAS

Os métodos de computação usados pelos cientistas espaciais para analisar as fotografias de outros planetas estão sendo agora utilizados para descobrir possíveis obras-primas antigas escondidas sob pinturas conhecidas.
A mesma técnica espacial de formação de imagens usadas por cientistas para a análise de fotografias de Marte, Júpiter e Saturno está sendo utilizada para determinar o estado de um esboço de Leonardo da Vinci, de preço inestimável.
Cientistas espaciais trabalhando em conjunto com técnicos em conservação de obras de arte no Museu de Los Angeles desenvolveram o método para separar, através dos raios-X, as imagens de pinturas sobre-postas sobre a mesma superfície.
Don Lynn, ex-cientista do Jet Propulsion Laboratory (JPL), desenvolveu este processo e declarou que a descoberta das imagens escondidas através do computador começou em 1962-63 com o projeto Ranger, da NASA, e também foi utilizado em outros programas, o Mariner, Viking e Voyager.
Simplificando muito, o que fazemos é obter imagens da pintura através do raio-X, disse Lynn. O raio-x revela a pintura superior e a inferior. Nós então tentamos retirar  a maior parte da pintura de cima... o resultado é uma vista razoavelmente boa, ou excelente da pintura e da superfície que está embaixo. A intensidade da luz das duas imagens é então convertida em números digitais, e linguagem dos computadores. O computador pode manipular estes números, explicou Lynn, acrescentando que projetamos a pintura superior numa série de números e a inferior em outra.
Na fase final do processo, o primeiro conjunto de números é retirado e o segundo convertido pelo computador em valores de intensidade luminosa que produzem uma imagem da pintura escondida possivelmente uma obra prima que esteve coberta durante séculos.
Este projeto aplicado a arte foi iniciado quando William Leisher, diretor de conservação do museu, pediu ao JPL para separar e dar destaque a uma pintura descoberta embaixo de uma obra do século XVII da crucificação, de um artista flamengo anônimo.
Lynn trabalhou com um astrônomo e um analista de computação do JPL. E com pessoal do museu para revelar os detalhes da pintura encoberta.
Descobriu-se então que a pintura superior era feita em papel e a encoberta sobre madeira. A segunda pintura era o retrato de um casal em roupas do século XVII sentado á mesa numa sala iluminada pela luz do sol através de uma janela.
O mesmo processo também está sendo usado para examinar o estado Códice Hammer manuscrito de Leonardo da Vinci sobre a natureza de água, comprado em 1980 pelo industrial Armand Hammer.
O industrial doou ao museu do condado de Los Angeles, o documento, iniciado por Da Vinci em 1508 e escrito e desenhado de trás para frente, de forma que só pode ser lido por reflexão.

      RESULTADO DO CONCURSO DE DESENHO

Composição, de Ives Quaglia, Voar no Chão, de Alberto Lúcio Brandão e Mulher, de Licurgo Tadeu Neto, foram os três trabalhos vencedores do concurso de desenhos realizado pela Fundação Cultural do Estado. Dos cento e vinte e três trabalhos apresentados por 49 artistas, foram selecionados 13, saindo daí os três primeiros colocados.
Ao primeiro lugar foi oferecido como prêmio uma prancheta de desenho. Ao segundo, uma bolsa de estudos do Instituto de idiomas Iazigi e ao terceiro, um estojo com material de desenho. Da comissão julgadora participaram: Ailton Silveira Lima, Professor da Escola de Belas Artes da UFBa., Eduardo Evangelista, Sônia Dantas, educadora e Neuza Reis, artista plástica, representante da Fundação Cultura do Estado.
Considerados pela comissão como de bom nível, os trabalhos estão até hoje, no hall da Biblioteca Central, nos Barris.
GABRIELA DANTÉS E A MISS


A artista Gabriela Dantas conhecida por trabalhar no Mercado Modelo e por seus desenhos de figuras ilustres baianas está de volta ao batente, depois de ter passado alguns dias afastada do cavalete. E, para comemorar o reinício de suas atividades convidou a Miss-Bahia-82, Uagda Tiara dos Santos para posar. E, o resultado foi um bonito retrato da nossa representante feminina (foto).
Simone, com apenas 19 anos a estudante do segundo grau, cursando a 3.ª série no Colégio Alfred Nobel, foi uma das integrantes da coletiva em homenagem ao aniversário do Clube Comercial. Aliás, o Clube Comercial vem promovendo artistas jovens e esta é a segunda coletiva organizada. Uma medida que merece aplausos. Simone é ex-aluna da Galeria panorama e já foi premiada num concurso realizado pelo II DN, na faixa de 10 e 15 anos.

COLETIVA NA GALERIA PANORAMA 

A Galeria Panorama está promovendo até o dia 11 uma exposição coletiva dos artistas Antônio Sibasoilly, Alcides Naval ( RJ), Ângela Couto, Edson Batista Ramos, Iara Conceição, Leonel Matos, Manoel Messias, Anna Georgina, Astor Lima, Ivo Neto, Jessé Acioly, Zizi Sá e marca a estréia de Maria Virginia Calmon  Bittencourt Santos que participa com três óleos e uma escultura..





.