quarta-feira, 27 de março de 2013

A CIDADE DA BAHIA SOBRE A MONTANHA, PENETRADA DE MAR - 15 DE SETEMBRO DE 1979


JORNAL A TARDE, SALVADOR, 15 DE SETEMBRO DE 1979

Homens jogando capoeira, de Pierre Verger
A CIDADE DA BAHIA SOBRE A MONTANHA, PENETRADA DE MAR

Data - de 14 de setembro a 16 de outubro de 1979
Expositores – Pierre Verger e Mário Cravo Neto

As fotografias expostos – sessenta- sendo 30 fotografias em preto e branco, tamanho 50 x 50cm de Pierre Verger e 30 fotografias a cores tamanho 50 X 60 cm de Mário Cravo Neto.
As fotos de Pierre Verger foram feitas no período de 1948 – 1956 e as de Cravo Neto no período de 1968 a 1978.



A meta comum é mostrar ao povo da Bahia seus costumes, o meio ambiente, e sua configuração humana. 
Seu comportamento que ainda é conservado mediante 
as mutações que passa a Cidade.

Os saveiros saindo por mar de Mário Cravo Neto

A VISÃO DE MÁRIO CRAVO NETO

"É importante para o criador descobrir , vivenciar, produzir e sobretudo transpor as barreiras de comunicação fácil, por um relacionamento maior através de uma linguagem orgânica e apolítica com o público. Relacionamento este que às vezes é mal interpretado por certos indivíduos que não chegam sequer a saber do que se trata tornando-se uma tarefa árdua  difícil da para o artista.
Uma visão sensível e sutil que tratava dentro dos moldes mais revolucionários, acompanha e faz parte do processo que guia a arte do nosso século tem sempre uma trilha difícil.
Tomando a fotografia como uma forma de expressão, linguagem técnica recente nos dá a liberdade de tratá-la dentro de um contexto atual mas que como medida ainda sofre suas limitações de técnica e linguagem, mas que serão cada vez menor enquanto esta arte for cada vez mais amadurecendo..
Procuro fotografar o homem, na sua ambientação vivencial, sua luta titânica e seus mais puros propósitos para sobreviver à força da natureza e à dignidade social.
Mostrar o trabalho e o esforço humano é mostrar o homem nu nas suas raízes que são tão profundas.
 Acredito que através de uma linguagem contemporânea como é a linguagem fotógrafica o criador poderá integrar-se através do tempo e sobrepor suas próprias convicções em reação aos problemas que nos afligem nesta era.
E assim a função da arte retoma o seu caminho original que é reconciliar-se com a vida.
Ninguém sabe quanta graça nos foi dada; mas enquanto um grão de esperança existir, à ação é possível; dirigida a unidade ao entendimento mútuo em direção ao lento processo do aprendizado do trabalho comunal criativo, mesmo que isto nos custe em orgulho e uma maneira peremptória dogmática."

A DESCOBERTA DE OBRA DE FREDERICK CHURCH

O Diretor de um lar de crianças, em Manchester, Inglaterra, pensou em ganhar algumas poucas libras para fazer pequenas reformas na casa, vendendo um quadro de icebergs pendurado numa parede há muitos anos. Nem imaginava porém, que este quadro é uma obra de um famoso paisagista norte-americano, desaparecido há mais de um século.
O diretor do lar das crianças enviou uma foto colorida do quadro à Galeria Sotherby Park Bernet , de Londres, e os especialistas identificaram, uma parecidíssima tela do pintor Frederick Church intitulada Icerbergs ou O Norte Gelado , durante muitos anos procurada pelos amantes da arte.
Esta é uma das mais importantes descobertas da arte norte-americana , em todos os tempos, disse John Marion , presidente da Galeria Sotherby .
Agora ,o lar das crianças de Manchester, poderá ganhar muito mais do que algumas poucas libras, pois o quadro está avaliado em 980 mil dólares ( vinte e seis milhões 273 mil e 800 cruzeiros) e será oferecido a este preço no próximo leilão de arte em Nova Iorque, no dia 25 de outubro.
A descoberta veio resolver o mistério que cercava esta tela gigantesca, pintada por Church em 1861,depois de uma viagem por mar a Nova Escócia e a Labrador.
Em 1863, o quadro foi comprado por Thomas Watson, membro do Parlamento e nunca mais se soube onde tinha ido parar.A casa onde a pintura foi encontrada pertenceu outrora a Sir Edward William Watkins, outro membro do Parlamento , que ganhou muito dinheiro com a construção de ferrovias. Acredita-se que Watson comprou o quadro para Sir Watkins.

                  GALERIA DE ARTE NO IGUATEMI

Com a presença do Prefeito da Capital, Mário Kértsz; do Secretário Estadual do Trabalho; do Presidente do Iguatemi, dr. Newton Rique , artistas e intelectuais baianos e uma comitiva de convidados do Rio de Janeiro e São Paulo, foi inaugurada no último dia 30 a Galeria de Arte Iguatemi – Fundação Cultural da Bahia, no 3º Pavimento daquele  shopping Center.
Une-se assim a iniciativa privada , representada pelas duas centenas de lojistas baianos do Iguatemi, a ação governamental, através da FCB , para proporcionar aos milhares de frequentadores diários do Iguatemi o acesso à criação artística no terreno das artes plásticas e gráficas. Note-se que a galeria não tem qualquer finalidade comercial, objetiva apenas aproximar o público da arte.
A exposição inicial da Galeria Iguatemi da Fundação Cultural da Bahia mostra 25 gravuras em técnicas diversas, de autores brasileiros e baianos da importância de Emanoel Araújo, Aldemir Martins. Calasans Neto, Poty Lazarotto, Mário Cravo Junior, Yolanda Mohaly , Hansen Bahia, Aloísio Magalhães, Sônia Castro,. Marcelo Grassmann, Edson da Luz, Darel, Juarez Paraíso e Regina Katz, entre outros, coleção pertencente ao acervo do Museu de Arte Moderna da Bahia e que pode ser visitada pelo público durante todo o horário de funcionamento do Iguatemi, inclusive às noites de quinta e sexta-feiras.

   MAM ORGANIZA MEMÓRIA DO ARTISTA BRASILEIRO

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro está organizando um amplo arquivo de Arte Brasileira Contemporânea, visando a formar um Centro de Informática para Estudo e Pesquisa.
Desta maneira, solicita aos estudiosos de arte e aos artistas de todo o País que enviem documentação sobre as suas atividades tais como: livros, currículos, catálogos, recortes de jornais, slides, fotografias, etc. O material deverá ser enviado ao setor de Documentação do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro,. Caixa Postal, 4420000, Rio de Janeiro.

OBRA MADONA E A CRIANÇA NOS EUA

Nova Iorque - funcionários da Galeria Knoedler, prendem à parede a Madona e a Criança, pintura de Leonardo da Vinci, que faz parte da coleção de Leningrado, na Rússia. Esta é a segunda vez que esta importante obra do grande mestre é exposta nos Estados Unidos. Uma bela oportunidade para os que gostam de arte por lá conhecerem de perto esta obra de Leonardo Da Vinci.