quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

VI SALÃO UNIVERSITÁRIO TEM INSCRIÇÕES ABERTAS -21 DE SETEMBRO DE 1981


 JORNAL A TARDE,SALVADOR,  21 DE SETEMBRO DE 1981

VI SALÃO UNIVERSITÁRIO TEM INSCRIÇÕES ABERTAS

O VI Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas promovido pela Funarte através do Instituto Nacional de Artes Plásticas e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul será realizado de 5 a 27 de novembro abrangendo as categorias cerâmica, desenho, escultura, fotografia, gravura, pintura, propostas e tapeçaria.
Poderão candidatar-se qualquer universitário regularmente matriculado em instituição de ensino superior do país. Leia este Regulamento na íntegra, e se interessar-se pela inscrição, pode procurar este colunista na redação de A TARDE no turno da manhã que fornecerei cópia de ficha de inscrição. Eis o regulamento:

1. DO SALÃO

1.1  O VI Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas, promovido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), através do Instituto Nacional de Artes Plásticas (INAP), em colaboração com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), será realizado na cidade de Porto Alegre no período de 5 a 27 de novembro, abrangendo as seguintes categorias: cerâmica , desenho,escultura, fotografia, gravura, pintura, propostas e tapeçaria.
1.2  A organização do VI Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas será feita por meio da Pró-Reitoria de Extensão (Prorex) mediante a constituição de um grupo de trabalho, que sob a presidência daquela Pró-Reitoria, se encarregará da promoção e execução do evento.

2. DA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO

2.1 Poderão candidatar-se, ao VI Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas, alunos regulares de Instituições de Ensino Superior sediadas em território nacional.
2.2 A seleção dos trabalhos será através de diapositivos.
-Cada candidato apresentará para seleção o máximo de três diapositivos por categoria.
-Os diapositivos deverão estar devidamente identificados com o nome do autor, título do trabalho, técnica, dimensões e data de execução.
-Os diapositivos deverão ser remitidos para a Pró-Reitoria de extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, (AV. Paulo Gama, sem número ) acompanhados da devida ficha de inscrição e de documento (ou fotocópia) comprovante de matrícula do 2.º semestre de 81, entre 1.º e 30 de setembro.
-Os diapositivos poderão ser devolvidos após o encerramento do salão. Para tanto, estes deverão vir acompanhados de envelope selado com o respectivo endereço.
2.3. Os trabalhos selecionados deverão ser entregues ou remetidos para Pró-Reitoria de extensão até o 28 de outubro.
3. DA COMISSÃO JULGADORA

3.1 De acordo com o Regulamento estabelecido pelo Instituto Nacional de Artes Plásticas, para a realização do Salão, caberá a Universidade Federal do Rio Grande do Sul indicar 2 (dois) elementos credenciados (artistas plásticos, críticos de arte, etc.) para compor um júri de 5(cinco) pessoas, das quais 2 (dois) serão escolhidos pelo próprio INAP, ao qual caberá a  presidência da Comissão de Seleção e Premiação.

4. DA PREMIAÇÃO
4.1 O VI Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas concederá os seguintes prêmios:
-10 Prêmios no valor de CR$15.000,00 (quinze mil cruzeiros)
4.2 A entrega dos prêmios será feita quando da abertura do salão.
4.3 As obras premiadas passarão a fazer parte do acervo da Pinacoteca Barão de Santo Ângelo, do Instituto de Artes da Universidade federal do Rio Grande do Sul.

5. DOS DISPOSITIVOS GERAIS

5.1 Correrão por conta dos artistas selecionados as despesas de remessa dos trabalhos.
5.2 A Organização do Salão não se responsabilizará por eventuais danos ocorridos nas obras durante o transporte das mesmas.
5.3 À exceção dos trabalhos premiados, os demais serão devolvidos no prazo de 15 (quinze) dias após o encerramento do salão, mediante a apresentação do recibo de entrega.
Os trabalhos de concorrentes não residentes em Porto Alegre serão devolvidos com frete a pagar, utilizadas as embalagens em que foram enviados.
As obras, de participantes residentes em Porto Alegre, que não forem retiradas até 15 (quinze) dias após o encerramento do salão, a Comissão Organizadora dará o destino que julgar conveniente, perdendo o autor o direito das mesmas.
5.4 A remessa dos trabalhos implica na aceitação plena do presente regulamento.
5.5 Os casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora e pela Comissão de Premiação por maioria.

PROFESSORES MOSTRAM SEUS TRABALHOS NA ACBEU

Uma mostra coletiva intitulada Forma, Cor e Vida reúne os professores da Escola de Belas Artes, Aílton Lima, Graça Ramos, Maria Almeida e Yêdamaria, na Galeria  da Associação Cultural Brasil-Estados Unidos, no Corredor da Vitória. Os quatro expositores fizeram o curso de mestrado nos Estados Unidos e agora mostram a técnica apurada dando uma visão didática do que aprenderam e agora transmitem a seus alunos baianos.
São quatro jovens mestres talentosos da nova geração que despontam pela criatividade e coragem de buscar novas formas de expressão através de técnicas variadas e uma temática que vai cada vez alargando o horizonte visual.
Graça ramos, livre
A Graça Ramos saiu da rigidez do desenho com contornos e agora está mais solta, mais livre dando ao figurativo maior leveza de expressão. As pinceladas são mais largas, a tinta mais apurada dando efeitos considerados excelentes por todos que tiveram oportunidade de apreciá-los. Também está jogando com manequins como as bonecas, sem desprezar a figura humana.Graça está, portanto mais livre trabalhando com a cor como forma.

Maria Almeida e um
 de seus trabalhos
Maria Almeida está utilizando a técnica artesanal do Batik como forma de expressão. Ela extrapola do artesanal a começar pela escolha de suporte (chassis). A temática é a variação da flora que com toda a exuberância é explorada por Maria que utiliza inclusive as estrias do Batik como elemento característico das composição do tecido das folhas.
Eles funcionam como verdadeiras nervuras. Ela não trabalha apenas com a Flora tropical, porque sua visão plástica também alcança plantas de outras regiões.
Yêdamaria também é conhecida dos baianos pela qualidade dos seus trabalhos e o Aílton Lima apresentará algumas obras utilizando a técnica do pastel.

               TERMINA HOJE MOSTRA DO CEARÁ

Dez artistas plásticos do Ceará estão expondo no foyer do Teatro Castro Alves, até hoje, numa mostra coletiva, promovida pela Universidade federal do Ceará e Universidade Federal da Bahia num intercâmbio, que não apenas se estreita a nível de instituições, mas, sobretudo em termos de uma característica que é comum aos dois estados a arte como forma de expressão e comunicação.
No ano passado, foi a vez dos artistas da Bahia mostrarem seus trabalhos no Ceará, numa exposição realizada no Museu de Arte da UFC (MAUC). Nesta coletiva, que será encerrada hoje, existem trabalhos de Chico da Silva, Descartes Gadelha, Daisy Montenegro, Carlos Morais, Estrigas (Nilo Firmeza), Zé Pinto, Barrica (Clidenor Capibaribe), Loinha (Laura Heloísa), Sérgio Lima e Heloysa Juaçaba.
Na apresentação do reitor da UFC, Paulo Elpídio de Menezes Neto, são descritos como peças que carregam uma mensagem da gente, do sol, do mar, da luz, das cores do Ceará.

       ESTHER AZULAY VEM EXPOR NO MÉRIDIEN

Detentora da Medalha de Mérito do Ano Internacional da Mulher, conferida pela Sociedade Cultural e Artística Brasileira, Esther Serruya Azulay estará mostrando seus trabalhos no Hotel Méridien, a partir do próximo dia 25. trabalhando com gravuras em metal, Esther já realizou inúmeras exposições individuais e coletivas, e tem merecido a atenção da crítica especializada.
A abertura da mostra está marcada para as 21 horas da sexta-feira, e a ficará aberta até o dia 3 de outubro, no horário das 10 ás 22 horas. Sobre a artista, disse o diretor do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Flexa Ribeiro: “As chapas de Esther denotam inegável coerência nos seus meios de expressão. Da primeira a última, as chapas demonstram unidade estilística promissora.
Para o presidente da Academia Brasileira de Artes, Agenor Rodrigues Vale: A boa técnica e o material dão á Esther a segurança do artista amadurecido, proporcionando-nos momentos de lirismo e encantamento.