terça-feira, 25 de junho de 2013

VAMOS DESENHAR O LOGOTIPO DA FUNARTE

JORNAL A TARDE, SALVADOR, SÁBADO, 24 DE JULHO DE 1976.
  
A Fundação Nacional de Arte - Funarte, do Ministério da Educação e Cultura, acaba de instituir concurso de âmbito nacional entre estudantes e artistas plásticos para a criação do seu logotipo. Os trabalhos deverão ser enviados à Funarte, na Avenida Rio Branco, 199, entrada pela Rua Heitor de Melo, s/n, Rio de Janeiro, até o dia 1º de setembro do corrente ano, assinado no verso com pseudônimo do concorrente, acompanhado de envelope lacrado, contendo o nome e o endereço do participante. O prêmio ao vencedor será de CR$30 mil.
De acordo com o Edital, cada prancha deverá ser assinada no verso com pseudônimo e de uma programação visual básica compreendendo: logotipo em positivo, negativo e apresentando testes de redução até 1 cm e ampliação, além da construção geométrica do logotipo; indicação do esquema de cores a serem utilizadas; cabeçalho para os principais papéis administrativos ao saber: ofício, papel de cartas, envelopes e cartão, prancha mostrando o logotipo em alto e baixo relevos e uma com seriação para aproveitamentos em papéis de valor, elementos arquitetônicos e decorativos.
Para os que ainda não conhecem o órgão, que foi recentemente criado pelo Ministro da Educação e Cultura, adianto que é o mesmo encarregado de formular, coordenar e exercer programas de incentivo das manifestações artísticas; apoiar a preservação dos valores culturais caracterizados nas manifestações artísticas e tradicionais representativas da personalidade do povo brasileiro; apoiar as manifestações oficiais  ou privadas que visem ao desenvolvimento artístico nacional. Recentemente um convênio foi assinado entre a Funarte e a Prefeitura Municipal do Salvador para realização de vários eventos ligados à cultura.

COSTA LIMA EM ILHÉUS
Os artistas Costa e Lima e Maria Luiza realizam uma exposição no foyer da Associação Comercial de Ilhéus desde o último dia 23 com o patrocínio do Pacce. Costa e Lima, é conhecido dos baianos através de várias exposições realizadas em galerias de Salvador. Sua temática gira em torno do casario, Interiores e marinhas. Uma pintura forte e acima de tudo documental onde a ambientação do colonial da velha Salvador está presente.
Já a sua colega de trabalho e parceria nesta mostra Maria Luiza é uma primitiva que expôs recentemente no exterior com motivos da região do cacau. Nesta mostra estão reunidos bons trabalhos.

FALTA DE CRIATIVIDADE

O insignificante número de inscritos na pré-seleção que a Fundação Cultural realizou a pedido da Bienal Nacional de 1976 em São Paulo demonstra a falta de motivação desta instituição tão adjetivada e criticada. Realmente os jovens artistas não estão interessados em participar de bienais. Existe uma identidade muito grande nesta falência entre vários concursos. Basta dizer que ninguém é capaz de me responder de onde é a Miss Universo e muito menos o seu nome. Pode parecer ridículo comparar um concurso com o outro. Evidente que não estou fazendo comparação, apenas mostrando que os concursos estão falindo. É uma regra geral e a desmotivação é gerada pelo vazio das bienais. É preciso uma dose de revitalização, uma certa injeção que venha trazer uma nova vida, uma renovação dos critérios e na participação dos artistas considerados de vanguarda.
Participei da Comissão encarregada pela Fundação Cultural do Estado de fazer uma pré-seleção.Devo acrescentar que os eliminados poderão fazer suas inscrições diretamente. Os selecionados serão beneficiados apenas com o pagamento das despesas de fretes de suas obras para São Paulo, onde serão ainda selecionados. Poderão participar ou não da Bienal a depender da qualidade de seus trabalhos que serão julgados por uma comissão especial. Os selecionados devem comparecer até o dia 30 do corrente na Fundação para fazer a inscrição definitiva.
Como participante da comissão de pré-seleção tive oportunidade de verificar que pouca coisa nova estamos realizando aqui em Salvador. Uma prova marcante, é que alguns artistas enviaram casarios, e objetos manjadíssimos, que não servem para participar nem de um salão no interior do Estado. É preciso colocar nas cabeças, que bienal é vanguarda, é trabalho sério e de qualidade. Sei que infelizmente essas pessoas conseguem vender manchas de tinta, mas não podemos admitir que o Estado gaste dinheiro atoa com frete para enviar trabalhos sem qualidade.
Os que foram escolhidos também devem por em mente que é necessário evoluir, é necessário acrescentar. Chega de repetições e formulas patenteadas.

                                       A JUSTIÇA ESCULPIDA

É de autoria do artista Tati Moreno esta escultura simbolizando a Justiça, que se encontra no gabinete do Presidente da Tribunal Regional do Trabalho. A encomenda ao artista foi feita pelo Presidente do TRT. O Juiz Luiz de Pinho Pedreira. A escultura traz uma placa de bronze com a seguinte citação do jurista uruguaio Eduardo Couture, recentemente falecido:
"Para os conflitos de trabalho necessitam-se de Juízes mais ágeis, mais sensíveis, mais dispostos a abandonar as formas normais de garantia, a fim de procurar um modo especial de justiça, que dê satisfação ao grave problema que se lhe propõe."

                           
                         PAINEL

GALERIA SEREIA -  a |Galeria Sereia naugurou ontem uma exposição do gravador francês, Didier Hubert, que é formado pela Escola de Beaux Arts em Paris. Patrocinada pela Aliança Francesa.

LÚCIA GOODGROVES E SÁ MENEZES -  um casal de artistas ligado a temática baiana. São trinta e cinco trabalhos que agora estão expostos no Salvador Praia Hotel.

CORES DA CIDADE - a partir do próximo dia 28 a cidade ganhará novas cores através de pintura dos tapumes que será realizada por crianças dentro do Programa de Ação Prioritária para 1976 da Prefeitura Municipal. Esta ideia eu já tinha lançado há algum tempo mostrando aos professores e encarregados do setor educacional da necessidade de desenvolver a criatividade nas crianças, a exemplo do que vem ocorrendo em outras capitais.

ADELSON DO PRADO - uma boa exposição está sendo preparada do artista conquistense Adelson do Prado que mostrará seus anjos e pombas na Galeria Cavalete no início do corrente mês.

CARL BRUSSEL - estive visitando a exposição de  Carl Brussel e realmente alguns quadros são de qualidade. Pude constatar também que não podemos falar em luminosidade tropical em sua pintura que reflete através das cores utilizadas uma personalidade européia. São cores terrosas e cinzas onde a textura da tela de linho participa da composição plástica. Sem dúvida que ele mostra o seu cuidado em retirar dentro de si as ideias que são transformadas em figuras ambientadas.