terça-feira, 25 de junho de 2013

JUSTIÇA AO ARTISTA ERNESTO DE FIORI

JORNAL A TARDE, SALVADOR,  BAHIA, 04 DE NOVEMBRO DE 1975

Acabo de receber da Cosme Velho Galeria de Arte, em São Paulo um belo catálogo do artista Ernesto de Fiori de uma retrospectiva organizada por àquela galeria em homenagem ao grande artista. Nascido em Roma em 1884, Ernesto freqüentou ainda jovem a Academia de Belas Artes de Mônaco estudando desenho e pintura com Otto Greiner. EM 1909 seguiu para Londres em busca de outros mestres. Este em Paris e Berlim e com a eclosão da guerra de 1914-1918 interrompeu sua atividade artística tornando-se soldado alemão combatendo na frente francesa. Uma pessoa de sua relação conseguiu retirá-lo do front e Fiori seguiu para Zurique tendo lá produzido a Bagnante, Soldado, Narciso Caminatare e outras esculturas que serviram de elogios pela crítica internacional. Voltou a Berlim em 1919 e aí se destacou entre os artistas modernos! Nessa época, esculpiu as cabeças de muita gente importante entre as quais a de Marlene Dietrich. Em 1936 veio para o Brasil a fim de visitar a mãe e o irmão, tendo falecido em São Paulo no dia 24 de abril de 1945.
 A apresentação da retrospectiva foi feita por Paulo Mendes de Almeida que teve a felicidade de conhecer o artista.O importante é que no Brasil. De Fiori recomeçou sua carreira de pintor que tinha sido interrompida depois que visitou famosos museus em Paris e conheceu de perto as obras dos grandes mestres. Depois de passar algum tempo sem pintar De Fiori faz uma exposição em São Paulo em 1941 onde mostrou desenhos, esculturas e pinturas.
Mário de Andrade ao ver os trabalhos De Fiori assim se expressou: É incontestável que Ernesto De Fiori nos apresenta em sua exposição algumas obras de pintura, e de boa pintura...
Reconheço que ele está realmente fazendo uma pintura de pintor e não pintura de escultor o que é comum. O grande Mário de Andrade separava assim o trabalho de Fiori pintor e de Fiori escultor.
Ele conseguiu dar a obra de arte um conteúdo mais humano e universal. Estudando suas telas podemos afirmar que sobressaem três assuntos: as batalhas, as paisagens aquáticas e as cenas coloquiais.
As mais intensas são as batalhas, com seus cavaleiros medievais isto porque a sua participação na guerra como soldado alemão lhe marcou profundamente.Também as paisagens aquáticas onde os barcos aparecem com suas velas enfunadas pois De Fiori era um amante das regatas chegando a ser campeão num torneio. A terceira e última fase se compõe das cenas coloquiais, em que aparecem pessoas conversando, convivendo ou flagrantes da vida quotidiana.
Mas é na escultura que De Fiori sobressaiu-se. A Adolescente um de seus mais belos trabalhos apresenta a figura de uma mocinha despida com o pedaço de tecido nas mãos. Outra que gostaria de destacar intitula-se Homem Caminhando.

LUIZ JASMIM

 O pintor Luiz Jasmim está expondo na Galeria Antiqua, em Brasília desde o dia 17 de dezembro último e se prolongará até o próximo dia 15 de janeiro. Quando da inauguração da mostra  compareceu o Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Azeredo da Silveira e outras personalidades. Sem dúvida Luiz Jasmim que possui um vasto curriculum e obras espalhadas por todo o mundo, é um dos mais destacados artistas do país.

MANOEL NETO

 Está expondo na Galeria Le Dome o artista Manoel Neto, discípulo de grandes mestres como o saudoso Mendonça Filho e Raimundo Aguiar. Sua temática é versátil, ora dedicando-se à representação de adornos e peças religiosas, ora um saveiro ao entardecer.Em todas suas obras sobressaem os efeitos plásticos e cromáticos conseguidos através de uma técnica original pondo em relevo tudo o que deseja.
O curioso é que ele desprezando os tradicionais instrumentos utilizados pelos seus colegas de profissão Manoel Neto vai diretamente a tela com a bisnaga daí ser chamado por alguns de escultor a óleo. Além da originalidade técnica, Manoel Neto apresenta um belo cromatismo, aproveitando bem os contrastes e a união das escolas modernista e acadêmica.Nos últimos anos realizou várias exposições individuais. Sua exposição permanecerá até o próximo dia 5 de janeiro.