segunda-feira, 24 de junho de 2013

MARCELLO GRASSMANN MORRE AOS 88 ANOS

Fotos Google
Grassmann segurando uma gravura
O artista Marcello Grassmann faleceu aos 88 anos  na última sexta-feira, dia 21.  Ele sofreu falência múltipla dos órgãos depois de passar alguns dias internados com pneumonia no Hospital Samaritano, em São Paulo onde vivia.Com a sua morte o país perde um de seus grandes nomes da gravura. Juntamente com Oswaldo Goeldi ( 1895-1961) e Lívio Abramo (1903-1992) formava um trio importante da nossa arte ,inclusive pela sua estética expressionista.
Grassmann não esqueceu o social e muitos de seus trabalhos trazem esta marca inconfundível,além de retratar com maestria o lado obscuro do ser humano.
Tinha uma linguagem diferenciada, própria, centrada em informações sobre manifestações culturais  místicas  de outros tempos históricos. Foi assim que retratou durante anos o lado obscuro do ser humano com essas referências recorrentes. 
Vemos em suas obras monstros,cavaleiros, damas e outras figuras que remontam à Idade Média dentro do seu universo criativo. Não negava que sofria grande influência do artista holandês Hieronymus Bosch  (1450- 1516)


Nasceu  em São Simão no interior do estado de São Paulo . Radicado na capital paulista estudou  fundição, mecânica e entalhe na Escola Profissional Masculina do Brás, entre 1939 e 1942. Foi ilustrador do "Suplemento Literário" do jornal "Diário de São Paulo" no final dos anos 1940 e atuou também em "O Estado de S. Paulo".
Estudou gravura com Oswaldo Goeldi e Poty e em 1953 foi o vencedor do Prêmio de Viagem do Salão Nacional de Arte Moderna, indo estudar arte em Viena. Na Europa  teve um contato maior com a arte feita na Idade Média e daí em diante passou a criar suas obras com esta influência marcante.
A influência medieval em seu universo da gravura


Falando após sua morte Ivo Mesquita, que dirige atualmente a Pinacoteca do estado de São Paulo disse que "Ele tinha um imaginário muito próprio criado a partir desse repertório de obras e da literatura medieval, anjos e figuras monstruosas". Na Pìnacoteca estão muitas obras do artista em seu acervo. 
"É uma perda enorme, foi um artista que realizou uma obra de grande densidade", declarou  o artista Sérgio Fingermann. Já sua colega Renina Katz, uma das maiores gravuristas do país e da mesma geração de Grassmann,disse que   "Não é uma questão de escola ou estilo. Ele criou uma população que tem certa simbologia". "Grassmann representa o que existe de mais importante na formação daquilo que no Brasil sempre foi muito desprestigiado, que foi a gravura. Era um desenhista e gravador excepcional."