segunda-feira, 15 de abril de 2013

VICTOR ARRUDA FAZ DUAS EXPOSIÇÕES SIMULTÂNEAS - 03 DE JULHO DE 1989


JORNAL A TARDE,SALVADOR, SEGUNDA-FEIRA 03 DE JULHO DE 1989

VICTOR ARRUDA FAZ DUAS EXPOSIÇÕES SIMULTÂNEAS

O artista Victor Arruda está expondo seus recentes trabalhos na Galeria AM Niemeyer, no Rio de Janeiro, e simultaneamente na Sala Corpo de Exposições, em Belo Horizonte. Lembra Reynaldo Roeis que a nova fase de Victor difere das imagens dos meados dos anos 70 que eram irreverentes, obscenas, toscas e incultas, uma completa reversão dos valores estélicos privilegiados pelo espectador pelo espectador emergente, no período que começa a descobrir as fantasias do abstracionismo lírico, então já datado de alguns anos e que certamente não poderia ver propósito, nem nas obras de Victor, menos ainda nas anteriores, da vanguarda de 68...
Diz ainda Reynaldo que as imagens dos anos 80 representaram uma modificação progressiva na manobra estética... e as telas levam algum tempo até se mostrarem em toda sua coerência. Trata-se de um discurso sobre a pintura, assumindo suas possibilidades múltiplas, expressivas enquanto tema, ou seja, subjetivas, e expressivas enquanto meio, ou seja, objetivas.
Finalmente ele vê o trabalho de Victor como sendo um trabalho contínuo de perguntas e respostas que se iam constituindo ao longo do trajeto, uma contribuição constante do artista para com o trabalho e do trabalho para com o artista.
Conheci o Victor Arruda aqui na Bahia em 1987, quando expôs na Galeria Época. Ele esteve em companhia de Anna Niemeyer.Victor Arruda nasceu em Cuiabá, 1947.Desde 1975 mostra seu trabalho em salões e coletivas e sua primeira individual foi realizada em 1981 na Galeria Anna Maria Niemeyer, que desde então tem a exclusividade da produção do artista no Rio de Janeiro.
Sua última individual no Rio em 1986, ano em que também participa da mostra Transvanguarda e Cultura Nacionais, no MAM-RJ, e da Bienal Latino Americana de Arte Sobre Papel em Buenos Aires.
Após ter realizado individuais em Brasília, Porto Alegre, Salvador e Belo Horizonte, Victor Arruda expõe suas pinturas em Roma no Studio d’Arte Giuliana De Crescenzo, uma das mais conceituadas galerias da Itália, com apresentação do crítico italiano Achille Bonito Oliva.
EM 1989, participa da exposição Hommage  1; Declaration Universelle des Droits de I’Homme organizada pelo Centre d’Art Contemporain de Genéve, no Palácio das Nações, ONU Genebra, e da II Bienal Internacional de Cuenca, equador.
Ainda em 1989, convidado por Oscar Niemeyer, executa painel de 20m2 para o foyer do teatro no memorial da América Latina, em São Paulo.

  PAINEL DE 12 ARTISTAS EMBELEZA A CIDADE BAIXA

Uma parede branca, pincéis, tintas e muitas idéias. Com estes ingredientes, os 12 artistas plásticos que compõem o Projeto Nordeste, presentearam a cidade com mais um painel. Entre 9 horas e o meio-dia do último dia 15 de junho, eles pintaram a parede do Terminal Marítimo de Salvador, com 15 metros de largura por cinco de altura.
O tema do painel é a solidariedade, porque o artista tem um papel e precisa se unir por uma vida melhor para todos, Explicou a diretora da Escola de Belas Artes, Márcia Magno, membro do grupo.
O novo painel é continuidade da série de painéis coletivos realizados pelo grupo nas capitais do Nordeste e em Olinda. O Projeto Nordeste nasceu há dois anos, segundo seus membros, para divulgar a arte baiana e travar contatos com á arte nordestina. Os artistas nordestinos são sufocados pela arte do Sul do País. Pois nos falta divulgação disse Juarez Paraíso. Através de debates, palestras e exposições, o grupo chegou à conclusão de que o momento de se criar uma Associação de Artistas Plásticos da região e começar a preparar a realização de uma Bienal Nordestina de Artes Plásticas.
O nosso trabalho foi muito bem fora da Bahia, revelou Márcia Magno. Ondina ganhou um painel em frente ao Museu de Arte, Fortaleza, Recife, João Pessoa, Aracaju e Maceió foram às capitais onde o grupo deixou a marca de sua arte. Em Natal o Projeto Nordeste foi debatido com artistas da cidade. As próximas paradas do grupo serão São Luís e Teresina. Em todas as capitais por onde passaram, os artistas baianos recolheram informações sobre os movimentos artísticos locais e o resultado disso será uma publicação, a nível regional. Depois de concluída a peregrinação pelo Nordeste, o grupo vai percorrer outras regiões do País.

 SALÃO DE HUMOR MOVIMENTA DEZENAS DE ARTISTAS 

Como ocorre anualmente, A Feira Nacional de Utilidades do Lar, que se realiza no período de 13 a 23 de julho próximo, traz à Bahia inúmeros lançamentos e atrações inéditas, as quais prometem entusiasmar as cercas de 300 mil pessoas que devem passar pelo Centro de Convenções durante os 11 dias do evento. Para a noite de abertura da feira, marcada para o dia 13, a partir das 20 horas, muitas novidades. E a principal delas, com certeza, será o show que o humorista e comediante Chico Anísio fará no Salão Iemanjá para expositores, lojistas, imprensa, autoridades e convidados especiais.
Mas, as atrações para a noite de abertura não ficam só nisso. Um audiovisual fará uma retrospectiva da história dos momentos marcantes dos 10 anos de sucesso da feira. E, logo em seguida, os apresentadores Eliakim Araújo e Leila Cordeiro mostrarão ao público os produtos inéditos e em destaque que serão expostos na feira.
Considerada a mais importante feira do gênero fora do eixo Rio –São Paulo, a Utilar, este ano reunirá mais de 150 expositores representando indústrias de alimentos, eletrodomésticos e utilidades para o lar.

SALÃO DO HUMOR

Uma das principais novidades este ano e que está sendo aguardado com grande expectativa e o Salão do Humor, que exibirá trabalhos inéditos, nunca publicados por qualquer meio de comunicação, nas modalidades charge e caricatura. Cada participante pode apresentar até três trabalhos por categoria. As 60 melhores obras selecionadas pela  comissão julgadora serão expostas na feira. E os dois vencedores em cada modalidade receberão como prêmio NCz$ 1 mil e mais uma passagem de ida e volta para São Paulo. As inscrições podem ser feitas como os promotores da feira.