quinta-feira, 25 de abril de 2013

O CONTROVERTIDO CENTRO DE CULTURA - 19 DE FEVEREIRO DE 1977


JORNAL A TARDE, SALVADOR,  SÁBADO, 19 DE FEVEREIRO DE 1977

O CONTROVERTIDO CENTRO DE CULTURA FRANCÊS




O Centro de Cultural e Artes Georges Pompidou é talvez o maior, o mais custoso e controvertido complexo de museus do mundo.O museu foi inaugurado recentemente pelo presidente francês Giscard D’Estaing em companhia da viúva do ex-Presidente George Pompidou. Mais de 5 mil pessoas compareceram á solenidade. O museu tem uma moderníssima estrutura lembrando uma refinaria de petróleo com sua escada rolante do lado de fora. O prédio é pintado em cores brilhantes e está localizado numa área com construções predominantemente do século 17. O Centro abriga o Museu de Arte Moderna de Paris, a Biblioteca de Paris, salas de cinema, estúdios culturais, infantis, galerias experimentais e tradicionais, uma enorme biblioteca de arte, com documentos sobre a vida e a obra dos maiores artistas do mundo DESDE 1905 e um Instituto para Pesquisa da Música. A obra custou ao tesouro da França 983 milhões de francos o que corresponde a cerca de 2 bilhões e 516 milhões de cruzeiros, além de uma verba de 130 milhões de francos anualmente para submanutenção.
O edifício domina a região de Beaubourg, antigo distrito operário e atualmente uma área onde se destaca clubes noturnos. O complexo foi descrito por algumas pessoas como um pedaço de cano descoberto, e por outras como um magneto estético. Os quatro lados do edifício que tem forma retangular são cobertos por tubulações vermelhas, azuis e amarelas.
Adornado na fachada principal por uma passagem transparente na qual os visitantes se locomovem num tapete rolante. A controvérsia sobre o centro, conhecido popularmente como Beaubourg, foi considerável em Paris entre os arquitetos que se ressentem da apresentação do projeto a dois arquitetos estrangeiros, o italiano Renzo Pisno e o britânico Richard Rogers, e, entre os artistas, que afirmam que através do Centro, o Governo está tentando instituir uma forma de arte oficial, que exclui todas as outras.
Embora Françoise Giroud, Secretario de Estado para a Cultura, tenha negado constantemente que o Governo favorece um tipo de arte contra a outra, um grupo de 100 artistas franceses declarou que a guerra contra o Beaubourg e anunciou que fará circular petições contra o museu.
Herdeiros dos artistas Braque, Laurens e Roualt recusaram-se a permitir que suas obras fossem transferidas para o Centro, vindas do antigo Museu de Arte Moderna. As únicas obras desses artistas franceses que se encontram atualmente em Beaubourg são dois Braques emprestados pelo Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.
Alguns críticos de arte franceses classificaram o Centro Pompidou de o mais horrendo edifício do mundo. Mesmo antes de ser inaugurado, o museu serviu de instrumento para que artistas norte-americanos criticassem o Governo francês pela sua recente libertação do suspeito terrorista palestino Daoud. Por isto vários artistas norte-americanos incluindo Louse Nevelson, Roy Lichtenstein e Barbara Rose, cancelaram os donativos que pretendiam fazer ao museu.

                          PAINEL

MANIFESTANTES- Acabo de receber uma carta de autoria de Antônio Luiz M. Andrade e Haroldo Cajazeira Alves revelando que não estavam inscritos no Salão de Verão o oficial e que apenas participam do Salão dos Recusados. Isto vem fortalecer meu argumento quando afirmei que os participantes do Salão alternativo se intitularam recusados, e agora para a minha surpresa, outros que não se inscreveram no Salão Oficial. Na carta os autores reafirmam todos aqueles argumentos que tive oportunidade de discordar e concluem que o nosso texto não procura oferecer soluções mas sim levantar danos para possíveis discussões e daí se chegar a soluções concretas. Ora, quero finalizar afirmando que já discutir o que tinha a discutir sobre o texto na semana que passou. A carta não traz nada de novo.
Quando houver, Voltarei ao assunto.

NOVA ETAPA- O  caso das telas  de Frans Krajcberg ( Foto) datadas da década de 50 e cuja autoria ele nega volta às páginas da imprensa no sul do País. Tive oportunidade de conversar sobre o assunto com o Krajcerb na casa de Emanoel Araújo. Fui chamado porque o artista estava indignado com as notícias publicadas por uma revista de circulação nacional que o acusava de negar a autoria das telas porque eram de péssima qualidade. Mas outro personagem, o critico José Roberto Teixeira Leite afirma que a maioria delas é autêntica. Este crítico disputa também a autenticidade de várias telas atribuídas a Di Cavalvanti e negadas por Edson Mota.
Voltando ao caso Krajcberg a ação judicial teve início quando descobriu os quadros numa galeria carioca e mandou retirá-los, garantindo que não eram seus. Agora um juiz carioca aceitou o parecer de José Roberto Teixeira Leite e as telas foram atribuídas a Krajcberg. Novo processo poderá surgir. Nestas disputam quem perdem são o artistas porque os compradores em potencial ficam alarmados com tanta falta de vergonha.

BARCOS E SEREIAS- Yedamaria, pintora de barcos e sereias segue para os Estados Unidos na primeira quinzena de março, em bolsa de Mestrado, Desenho, Comunicação Visual e Arte na Educação. Antes ela mostrará alguns trabalhos na Galeria da Acbeu, na Avenida Sete a partir de 1º de março.

NO MAM RIO- O  artista carioca João Ricardo expõe na área experimental o trabalho mais recente- Tribo.- Constando de 10 tendas a mostra tem o caráter tribal não somente tribalizar o público presente como também colocar o individuo numa sensação de todo:
Tribo-diz o expositor-lembra o que se foi, no caso, a herança cultural dos nossos índios, ou ainda a imagem inconsciente coletiva do brasileiro.

PREMIADOS DA FORMA- Foram entregues os prêmios da 1ª. Fase do Concurso Forma de Desenho industrial. Os vendedores: José Gabriel Borba Filho, Leila Lengruber Queiroz, Gilberto Pacheco Fagundes, Vitor Amaral Lotufo, Max Sterenberg, Píer Luigi Bagini e Alexandre Rodrigues de Castro e Silva. Cada um recebeu CR$ 7 mil cruzeiros. Desses, três foram escolhidos a saber: José Gabriel, Leila e Gilberto Pacheco que acompanharão os modelos que serão desenvolvidos e receberão novos prêmios que variam de CR$ 15 mil, CR$25 mil e CR$ 50 mil cruzeiros.


MARC CHAGALL CONDECORADO - Um dos grandes artista da atualidade Marc Chagall acaba de receber uma justa homenagem do governo francês. O Presidente Valery Giscard D’Estaing condecorou o artista com a Grande Cruz da Legião de Honra, que é a mais alta condecoração da França para pessoas que não sejam chefes de Estado. Dirigindo-se a Chagall que hoje tem 89 anos de idade disso o Presidente: Em nome da França, das flores, dos animais e das três musas que o tem inspirado: o trabalho, a Bíblia e a Liberdade ofereço esta homenagem.
Ao término da homenagem o pintor e sua família foram almoçar no Palácio Eliseu. (Foto).