sábado, 2 de junho de 2012

YOKO ONO É REFERÊNCIA NA ARTE VANGUARDISTA

Jornal A Tarde fevereiro de 1999.
Fotos Divulgação
Texto Reynivaldo Brito                          

             YOKO ONO EXPÕE EM SALVADOR

Salvador recebe a arte da polêmica Yoko Ono, viúva do beatle John Lennon, que manteve um caminho próprio depois da morte do marido.
Aos poucos algumas exposições começam a chegar a Salvador, depois de serem mostradas no Rio de Janeiro e São Paulo, embora as mais importantes ainda fiquem restritas a estas cidades. Agora, chega uma mostra de Yoko Ono, depois de sua exibição em Brasília – rompendo o eixo Rio-São Paulo – composta – por oito instalações e seis conjuntos de obras divididas em séries de pinturas, fotografias, filmes, trabalhos musicais e instalações da viúva do ex-beatle John Lennon, nos últimos 30 anos.
Na foto ao lado "Pintura em Partes - Um Círculo, de 1994

Será aberta ao público no próximo dia 26, permanecendo até 21 de março, no Museu de Arte Moderna da Bahia, no Solar do Unhão.
Esta cidadã de origem japonesa é apontada pelos beatlemaníacos como uma verdadeira bruxa, responsável pela dissolução do grupo, acusada de gerar brigas constantes entre John e os demais integrantes .Verdade ou mentira, a separação ocorreu coincidentemente quando esta senhora mística apareceu como mulher de John. Outros dizem que ela teria um domínio quase total sobre a vontade dele.
O fato é que ela trilhou um caminho próprio e mantém a sua caminhada até hoje, sendo uma referência da arte de vanguarda em todo o mundo. Notamos uma coerência até na aparência física desta mulher esguia, de semblante misterioso, envolvida em roupas de cor preta. Nas fotografias ou nos vídeos, nos quais costumanos vê-la, Yoko está com o olhar longe ou em uma atitude de meditação quase hipnótica.
Nesta mostra, a principal atração é a instalação Wish Trees for Brazil ( Árvores do Desejo para o Brasil), que foi criada por ela para ser construída no Parque Internacional de Esculturas em Brasília, composta por 60 ipês amarelos, brancos, rosas e roxos dispostos concentricamente em canteiros em torno de um totem de mármore branco. Estas palavras gravadas sem várias línguas completam a instalação:

Árvores do Desejo para o Brasil. Sussure seu Desejo dentro do tronco de uma árvore”.
(Yoko Ono, Primavera de 1998).

Ao entrar na sala da exposição o visitante encontrará a instalação En Trance, quando será convidado a fazer um percurso estético / linguístico /filosófico em uma interação com a artista. Assim, Yoko vai tecendo seu discurso aberto à intervenção do visitante e esta arte parcipativa permite situações diferenciadas. Muda a cada instante, de acordo com a participação do observador / visitante.
Em seguida, o ideal é conhecer a instalação Ex it, onde o visitante encontrará um jogo de palavras que significa simultaneamente Saída ou Ex isto , feita com 100 caixões em madeira, de onde brotam árvores, e ouvirá uma gravação ambiental de sons e cantos de pássaros.
Yoko Ono foi uma das integrantes do Grupo Fluxus, um dos movimentos modernistas que marcaram a formação da arte conceitual tal como hoje é definida. Formado no início dos anos 60, o grupo foi um movimento polêmico, de difícil interpretação e considerado “aestético”por muitos, embora sua grande contribuição tenha sido a formulação dos conceitos que caracterizam a arte contemporânea.

                                                                                  QUEM É YOKO


Yoko Ono nasceu em Tóquio, em 1933. Durante boa parte dos anos 50 e 60 viveu e trabalhou em Nova Iorque, Tóquio e Londres, estabelecendo-se em Nova Iorque com seu marido John Lennon , a partir de 1971. É uma das precursoras da Arte Conceitual, com trabalhos de 60 e 62 baseados na idéia de instruções e participação que ela chamava de Som de Estrutura e Instruções de Pintura. Estas idéias e o seu conceito de Licença, junto com as estruturas de performances, tiveram uma forte influência na formação do Grupo Fluxus, em 1961.
Seu trabalho resiste a classificações e as formas e materiais servem somente como veículos para sua arte . Um trabalho pode ser representado por um filme, a exemplo de No.4 (Bottoms), de 1966; Rape, de 1969; ou Fly, de 70; um L ou CD – Two Virgins e Life with Lions, de 68; Double Fantasy, de 80 ; Ono Box, de 92; ou ainda uma mostra, caso de War is Over, de 1969; In Celebration of Being Human, de 94, e Have You Seen the Horizont Latelly?, de 97 e 98.Na foto "Family Album: Exhibit P", de 1993.
Recentemente, Yoko Ono vem trabalhando com linguagem e imagens fotográficas manipuladas, como em Vertical Memory, Horizontal Memory, e Mommy Was Beautiful, todos de 97, e Memory Paintings, de 98. Seus trabalhos recentes de instalação incluem En Trance – uma metáfora arquitetônica da vida – produzida entre 1990 e 1998, e Ex IT, de 97, lidando com a morte e o renascimento. Wish Trees, desenvolvido entre 96 e 98, é participativo sobre a esperança e desejo, que vem sendo montado em várias exposições recentes.