sábado, 16 de junho de 2012

DOCUMENTA REFLETE A TRAGÉDIA HUMANA

ARTES VISUAIS


Obra de Maria Maolino na Documenta de Kassel
Reunindo obras de 183 artistas a 13ª. Edição da Documenta de Kassel, na Alemanha, uma das mais importantes grandes exposições do mundo começou de forma dramática expondo 769 obras de Charlote Salomon ( 1917-1943) que deixou escrito: ”Estou farta dessa vida , eu estou farta desse tempo”. Ela pintou 1.325 aquarelas para superar o suicídio de sua mãe e numa dessas se retratou com as mãos na cabeça ,em sentido trágico.
Diz a diretora artística da Kassel , Carolyn Christov-Bakargiev que o “mundo está louco,tudo é tão impossível de parecer justo ou coerente! Nós vivemos nesse mundo de riqueza absurda e pobreza absurda. A guerra ainda ocorre no Afeganistão,apesar de dizerem que acabou”.Por falar em Afeganistão parte da Documenta foi para Cabul, capital daquele país. Em Alexandria, no Egito serão realizados seminários, debates sobre a Primavera Árabe e em Baniff, no Canadá, a diretora-artística ficará enclausurada no monastério acompanhada de 16 pessoas entre os dias 2 a 15 de agosto deste ano.
Ela entende que neste momento de absurdos os artistas tendem ao surrealismo, e por isto junto com muitas obras desta corrente artística estão confrontando as produções atuais. Entre as contemporâneas está a brasileira Ana Maria Maiolino e sua obra chamada “O Impossível”, que está entre as que mais recebeu atenção da crítica e público. A própria diretora artística Carolyn achou a obra de extrema importância. (foto acima)
Portanto, esta exposição é uma mistura da tristeza e melancolia que a guerra causa nas pessoas e a esperança criativa do surrealismo, criado nos idos de 1920, enfatizando o inconsciente do ser humano..