domingo, 22 de julho de 2012

HENRIQUE PASSOS - PAISAGENS URBANAS


PAISAGENS URBANAS
30 DE NOVEMBRO DE 2001
MCR GALERIA DE ARTE
Texto Reynivaldo Brito
Foto Divulgação / Beto Oliveira

O homem apressado que passa dirigindo seu automóvel preocupado com o trânsito e os buracos nas pistas não dispõe de tempo de olhar a paisagem da cidade. Somente o carona ou pedestres sensíveis conseguem ver e valorizar um pedaço de um espaço urbano ou mesmo rural. Um simples tronco ou a copa de uma árvore frondosa, a florzinha que se debruça sobre uma pedra, a pequena moita de capim que balança ao vagar das águas de um riacho. Este olhar sensível está presente nas obras de Henrique Passos, um paisagista que retrata a Bahia romântica como ninguém.
Foto da obra  Monumento ao 2 de Julho.
É capaz de vivenciar uma imagem poética nas margens da movimentada Avenida Centenário, e nos encantar com a grandiosidade do Campo Grande. Henrique Passos transporta personagens de outras épocas para as paisagens de hoje e vice-versa. Ele brinca com seus personagens e as paisagens que pinta como uma criança com suas figuras de armar. A qualidade do traço, a composição, as pinceladas ou mesmo quando usa a espátula, Henrique define, com segurança, seus personagens. É um mestre da paisagem.Trinta e duas telas inspiradas na grande obra do escritor Jorge Amado foram pintadas por Henrique Passos numa iniciativa do jornal Tribuna da Bahia em parceria com a Associação Comercial da Bahia e a Fundação Casa de Jorge Amado. Esta mostra é uma homenagem ao centenário do escritor baiano que tanto escreveu sobre a gente simples, as ruas e ladeiras da velha Salvador.

                                               HOMENAGEM A JORGE AMADO


Henrique retrata em suas pinturas os lugares históricos que Jorge Amado visitava e tinha imensa satisfação de levar para conhecer seus amigos e visitantes ilustres que o procuravam quando aqui chegavam à sua bela casa no bairro do Rio Vermelho. Ele costumava levar ao Mercado Modelo, ao Pelourinho, ao Bonfim, Feira de Água de Meninos, enfim, a estes pontos que marcam a nossa cidade. Diz Henrique Passos que nas suas telas “tento mostrar com minha visão de artista o cotidiano de Jorge Amado, os pontos históricos que ele visitava e retratava em suas obras com uma sabedoria fantástica voltada para a baianidade”. Na foto o pintor ultimando o retrato de Jorge doado à sua fundação.
Ele foi ver com um olhar mais meticuloso o acervo da Casa de Jorge Amado onde encontrou referências sobre a Feira de Água de Meninos, Pelourinho e seu entorno, orla marítima, o candomblé, as festas populares e outros pontos e assuntos tão presentes na obra de Jorge.
Sabemos que Henrique Passos além de um grande pintor de nossas paisagens é também um retratista reconhecido, e para homenagear com mais uma atitude marcante o centenário ele pintou três retratos de Jorge e Zélia que estão sendo doados para sua fundação. Portanto, este baiano de Ubaitaba, que chegou aqui em Salvador aos 14 anos, vem fazendo um trabalho ligado às nossas raízes que merece ser enaltecido. Parabéns a Tribuna da Bahia,  Associação Comercial da Bahia e a Fundação Casa de Jorge Amado por esta mostra.
Atualizado em 29 de julho de 2012