domingo, 3 de setembro de 2017

EDMUNDO SIMAS É SEPULTADO

Foto recente de Edmundo Simas
no espaço de Leonel Mattos
Uma notícia triste. Foi sepultado  hoje pela manhã no cemitério de Brotas o artista Edmundo Simas, conhecido por Super Boy, que sempre estava circulando pelo centro histórico mantendo contatos com seus colegas de profissão daquela área. Era um artista talentoso e tinha uma facilidade enorme em desenhar , especialmente os heróis de Histórias em Quadrinhos. Com seu jeito extrovertido o Super Boy provocava alegria com suas tiradas desconcertantes e certeiras.
Seu nome completo era Edmundo Luiz da Silva Simas,nasceu Ubaitaba vindo depois pra Salvador no ano 1941,também chegou a morar em São Paulo.
Obra que atesta o talento
do Edmundo Simas
Conheci o artista  nos anos 70, na Galeria Rag, que ficava no bairro da Boca do Rio e  reunia muitos desses artistas que não tinham muitas oportunidades e até guarida em outras galerias. Esta galeria pertencia a uma figura inesquecível que chegou a Salvador vindo da cidade de Valença, e aqui se entusiasmou pelas artes plásticas, acumulando um imenso acervo. Gostaria de saber qual o destino que foi dado a tantas obras que ele guardava em sua galeria. 
Foi ali que Simas realizou uma exposição em 1976. Consta que antes  fez duas exposições na Biblioteca Pública  em 1969 e 1971.Participou de outras mostras coletivas e até de salões.Seu forte era desenhar figuras populares, orixás  e heróis em quadrinhos, inclusive chegou até a publicar o seu livro Espadachim. Seus heróis traziam a marca da tradição.Era amigos do pessoal do Grupo Novos Baianos e  participou  do filme.
Segundo seu colega e agitador cultural  Leonel Mattos - um artista compulsivo que desenhava onde estivesse.Não usava o azul em suas pinturas,dizia que vermelho era vida, o preto  sombra e o amarelo  a luz." Recentemente Edmundo , de camisa amarela,  e seu amigo Kahan, que aparecem na foto de mãos dadas ,  pintaram duas  portas de um velho casarão no Pelourinho  fechadas com  tijolos pelas autoridades encarregadas do patrimônio histórico.
Edmundo Simas vinha enfrentando um câncer muito agressivo, o qual terminou tirando sua vida na quinta-feira passada.Mesmo doente ainda continuava fazendo seus desenhos com certa dificuldade até que faleceu.